X

Azar no amor e na carreira

Belo tem cachês penhorados por dívida de R$ 1 milhão

Determinação foi expedida devido a um processo no qual o cantor foi condenado a indenizar um produtor de eventos por show não realizado

Yasmin Gomes

Publicado em 21/05/2024 às 18:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Em 2010, Belo foi contratado para um show no interior de São Paulo mas não compareceu / Reprodução/Instagram

A Justiça de São Paulo determinou a penhora de cachês e demais pagamentos ao cantor Belo em razão de uma dívida calculada em cerca de R$ 1 milhão. 2024 não temmsido realmente o ano do artista. No mês passado ele anunciou o fim de seu relacionamento de 16 anos com Gracyanne Barbosa

Determinação de penhora

A determinação foi expedida pela juíza Thania Cardim devido a um processo no qual o cantor foi condenado a indenizar o produtor de eventos Flávio Silva Andrade. A condenação ocorreu em 2019, mas como até hoje ele não pagou a indenização, a Justiça determinou a penhora no dia 14 de maio.

O processo transita em julgado, ou seja, Belo não pode mais recorrer em relação ao mérito, podendo questionar apenas o cálculo da atualização dos valores da indenização.

Motivo de dívida

Em 2010, Belo foi contratado para um show em Jaboticabal, interior de São Paulo, mas não compareceu. O cantor afirmou na ação que não havia recebido previamente todo o valor do cachê combinado, assim não comparecendo ao local.

Após horas de espera, houve tumulto na plateia, com quebra-quebra e pancadaria. O produtor de eventos relatou à Justiça que a bilheteria foi saqueada e o bar, invadido. O texto conta com informações do Terra.

Consequências do cancelamento

Segundo o processo, devido à não realização do show, Andrade passou a receber ameaças, foi ofendido na rua e teve sua casa apedrejada. Belo diz que a segurança do evento não era sua responsabilidade e que não havia provas de que a bilheteria havia sido saqueada.

Decisão da juíza

Ao condenar Belo, a juíza, Adriana Sachsida Garcia, afirmou que o cantor teve tempo suficiente entre a data estipulada para o pagamento e o dia do show para reclamar do não cumprimento integral do contrato e até mesmo cancelar a apresentação, se fosse o caso.

Valores depositados em conta judicial

Todos os valores destinados a Belo devem ser depositados numa conta judicial, incluindo pagamentos por shows, royalties musicais e licenciamentos. A medida também atinge casas de espetáculos onde há previsão de shows do cantor.

Dívida passada

Vale lembrar que essa não é a primeira vez em que Belo vira notícia por conta de desavenças financeiras. Um processo tramitou na justiça por pelo menos 20 anos envolvendo o cantor e o ex-jogador Denilson.

Em 1999, Denilson comprou os direitos comerciais do grupo Soweto, mas, em seguida, Belo anunciou a saída da banda, em 2000, para seguir carreira solo.

O ex-jogador levou o caso para a Justiça e em diversas vezes já cobrou a dívida publicamente do cantor.

A paz chegou com um acordo no ano passado. Os valores não foram divulgados.

Siga as notícias da Gazeta no WhatsApp ou pelo Google Notícias 

 

*Texto sob supervisão de Diogo Mesquita

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Reforma no interior

Prefeitura de Nova Europa abre licitação de R$ 360 mil para reforma de escola municipal

Início de recebimento das propostas será a partir do dia 18 de junho e da disputa de preço será dia 2 de julho

PROPAGANDA ANTECIPADA

Pré-candidata do Novo critica valor de multas a Lula e Boulos

TRE-SP condenou Lula a pagar R$ 20 mil por propaganda antecipada, enquanto Boulos foi multado em R$ 15 mil

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter