X

Anexo

Raiva: mudança nos sintomas

NELY

Publicado em 04/03/2021 às 05:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

OCRMV SP (Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo) recomenda atenção redobrada para a raiva, pois no caso dos animais os sinais da doença passaram a ser diferente dos apresentados no passado, o que acarreta na identificação tardia da zoonose, e perda no aspecto preventivo. A clássica agressividade nos animais infectados não tem sido observada, já as paralisias, salivação e ausência de apetite são sinais considerados mais comuns na atualidade, considera o Prof. Dr. Silvio Arruda Vasconcellos, secretário geral do CRMV SP.

Segundo o Instituto Pasteur, a mudança no perfil clínico da doença está atrelada ao fato de que desde 1998 a variante 2 (canina) do vírus rábico não circula. Houve apenas casos isolados em cães e gatos com variantes de morcegos, relata a Prof. Dra. Valéria Gentil de Tommaso. Entre 2002 - 2020 foram registrados 13 casos de raiva em cães e 20 em gatos em São Paulo.

Foi identificado o vírus circulando em populações de morcegos frugívoros em diversos estados. O risco se dá pelo contato deles com os morcegos hematófagos. O fato mais importante é que os frugívoros podem cair em locais onde transitam pessoas ou animais, facilitando a ocorrência de mordidas acidentais, podendo ocorrer a transmissão do vírus da raiva.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Guardião e protetor

Exu é o diabo? Conheça essa entidade na umbanda

Exu é uma entidade muito presente nas religiões de matriz africana e a Gazeta te conta tudo sobre o guardião da umbanda; leia

caso em investigação

Delegado não descarta crime em morte suspeita de cantor Nahim

O corpo do cantor foi encontrado sozinho por funcionário de uma empresa de telefonia que fazia instalação na local

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter