últimas notícias
KTM 390 Duke ABS e a Kawasaki Z400
KTM 390 Duke ABS e a Kawasaki Z400
Foto: FOTOS Fabiano Godoy

Para o motociclista

As 390 Duke ABS e Z400 focam em quem tinha modelos de 150 a 250 cilindradas

No Japão e na Europa, as motos até 400 cilindradas são a bola da vez. No Brasil, essa tendência vem ganhando força. É o caso da KTM 390 Duke ABS e da Kawasaki Z400. Tanto o modelo da marca austríaca quanto o da japonesa apresentam aspectos construtivos e tecnológicos que são herdados de suas "irmãs mais velhas" - os modelos maiores das duas fabricantes.

Com preço sugerido de R$ 25.990, a 390 Duke vem com motor de um cilindro, 373,2 cm³, 44 cavalos de potência máxima e entrega quase instantânea. De janeiro a julho, já foram vendidas 68 unidades. Já a representante japonesa é bem mais "popular" - foram comercializadas 634 nos sete meses de 2020. A Kawa Z400, que parte de R$ 25.490, usa motor de dois cilindros paralelos de 399 cm³, com 48 cavalos de potência máxima.

Na KTM 390 Duke ABS, os destaques são a iluminação de led, a suspensão invertida derivada das motos de competição, o sistema de freios com disco dianteiro de 320 milímetros e ABS e o painel TFT colorido com múltiplas informações - é possível conectar o smartphone via Bluetooth e, com o software KTM My Ride, dá para visualizar chamadas telefônicas e controlar o áudio. O acelerador é eletrônico Ride by Wire, os manetes têm regulagem de altura, o tanque de combustível tem 13 litros, o quadro é em treliça, os assentos têm dois níveis, as rodas são de liga leve e os pneus têm perfil esportivo.

Macaque in the trees
A KTM 390 Duke ABS tem motor de um cilindro, 44 cavalos de potência e vem com iluminação em led, suspensão invertida, freios ABS e painel colorido

Já na Kawasaki Z400, os faróis são em led, o disco dianteiro semiflutuante tem 310 milímetros e sistema de freios ABS. O ângulo de inclinação mais acentuado do caster contribui para maior agilidade, o guidão é mais elevado e o painel é o mesmo da Z650. Conta com tacômetro digital que simula um conta-giros analógico, além de ter indicador de marchas ao centro e tela de LCD multifuncional na parte inferior. A embreagem assistida é deslizante e oferece trocas de marchas mais suaves e precisas. O tanque com capacidade para 14 litros, o quadro de treliça é semelhante ao da Ninja H2, a suspensão traseira tem cinco ajustes de pré-carga e as rodas de liga leve são de cinco pontas, calçadas com pneus de perfil esportivo.

Macaque in the trees
A Kawasaki Z400 tem motor de dois cilindros, 48 cavalos de potência, pneus com perfil esportivo, tacômetro digital e indicador de marchas no painel

Galeria de Fotos

Comentários

Tops da Gazeta