últimas notícias
Preço base da versão Trailhawk do Jeep Compass é de R$ 211.990
Preço base da versão Trailhawk do Jeep Compass é de R$ 211.990
Foto: LUIZA KREITLON / AUTOMOTRIX

De olho na concorrência, Jeep traz novidades para o Compass

Abalar a hegemonia do Jeep Compass no segmento do SUVs médios é a tarefa de alguns dos lançamentos mais importantes de 2021

O Toyota Corolla Cross, que chega às concessionárias no final de março, e o Volkswagen Taos, com lançamento previsto para maio, estão entre os lançamentos automotivos mais aguardados do ano no Brasil. Ambos têm em comum o adversário que pretendem derrotar. Tanto o modelo da marca japonesa quanto o da alemã chegam com a missão de dar fim à folgada liderança nacional do Jeep Compass no segmento de utilitários esportivos médios. Lançado em setembro de 2016 e prestes a completar 250 mil unidades comercializadas no país, o modelo da marca norte-americana produzido na cidade pernambucana de Goiana até agora deixa muito longe os atuais concorrentes do segmento – Ford Territory, Chevrolet Equinox, Caoa Chery Tiggo 7 e Peugeot 3008. Contudo, atenta à movimentação da concorrência, a Jeep prepara novidades para o Compass em sua linha 2022, que será apresentada ainda este ano. Além de um “facelift” em todas as versões, as configurações flex receberão o aguardado motor 1.3 GSE turbo fabricado em Betim, que deve beirar os 180 cavalos e aposentará o 2.0 Tigershark flex com até 166 cavalos, que é importado dos Estados Unidos. Nas versões a diesel, será mantido o atual 2.0 Multijet, acoplado à caixa automática de 9 marchas. É o mesmo “powertrain” que equipa a configuração “radical” Trailhawk. Que não é a mais vendida do Compass, mas a que melhor explora os aspectos aspiracionais que levaram a Jeep à liderança do segmento.

No design do Compass, quase nada mudou em relação ao modelo lançado em 2016. A tradicional grade de sete fendas vem ladeada por faróis com leds e o capô exibe vincos que valorizam o aspecto dinâmico, reforçado pela linha de teto descendente na traseira, remetendo aos cupês. A parte de trás tem lanternas horizontais com leds, que invadem a tampa do porta-malas. Emblemas “Trailhawk” e “Trail Rated” aparecem nos para-lamas dianteiros e na tampa do porta-malas da versão. Sob o capô, está o mesmo 2.0 turbodiesel de 170 cavalos e 35,7 kgfm que movimenta as versões mais caras do Renegade e da Fiat Toro. Trabalha acoplado a uma transmissão automática ZF de 9 marchas, com aletas atrás do volante para mudanças manuais, que também podem ser feitas na alavanca do câmbio. A tração pode ser frontal, 4x4 ou 4x4 com reduzida e o sistema Selec-Terrain disponibiliza pré-configurações para dirigir na neve, areia e lama.

Macaque in the trees
As configurações flex receberão o aguardado motor 1.3 GSE turbo, que deve beirar os 180 cavalos

O Compass Trailhawk é bem equipado. Traz chave presencial, ar-condicionado dual zone, bancos em couro, elétrico para o motorista (com oito posições), park assist, rack de teto com acabamento cromado, sensores crepuscular e de chuva, tela configurável de TFT de 7 polegadas no quadro de instrumentos, central multimídia com navegação GPS, Bluetooth e tela sensível ao toque com 8,4 polegadas, que transmite imagens da câmara de ré e oferece funções acionadas por comando de voz. Para reforçar a segurança, há controle eletrônico de estabilidade, sistema anticapotamento, monitoramento de pressão de pneus, assistente de partida em rampa, controle de velocidade de cruzeiro, sensor de ponto cego, freios a disco nas quatro rodas, três pontos de fixação de cadeiras infantis Isofix e direção de torque dinâmico, que auxilia o motorista a virar o volante corretamente em situações de perda de aderência. Além dos dois airbags frontais obrigatórios, a versão traz os de cortina, laterais e de joelhos para o motorista.

O preço base da versão Trailhawk do Jeep Compass é de R$ 211.990, se vier na cor sólida Verde Recon bicolor. Cores metálicas (como o Prata Billet do modelo avaliado) acrescentam R$ 1.900 e a perolizada Branco Polar bicolor agrega R$ 2.400 ao preço final. Opcionalmente, é possível incluir o teto solar elétrico panorâmico Command View e o Pack High Tech, que engloba piloto automático adaptativo, aviso de mudança de faixas, comutação automática de faróis, aviso de colisão frontal com frenagem de emergência, sistema de som Premium Beats de 506 W com oito alto-falantes mais subwoofer, porta-malas com abertura e fechamento eletrônico e banco elétrico para o passageiro. O teto solar, não disponível no modelo avaliado, custa R$ 8.900 e o Pack High Tech, incorporado ao veículo testado, custa R$ 9.900. Na configuração da unidade avaliada, o Jeep Compass Trailhawk sai por R$ 223.790. E dá para ficar mais caro – as concessionárias Jeep oferecem ainda uma extensa linha de acessórios para customização. Acima da versão Trailhawk do Compass há a ainda Série S, onde os opcionais do Pack High Tech e o teto solar viram itens de série – parte de R$ 224.990.

Macaque in the trees
O Compass Trailhawk traz chave presencial, bancos em couro, elétrico para o motorista (com oito posições), park assist, rack de teto com acabamento cromado, sensores crepuscular e de chuva, tela configurável de TFT de 7 polegadas no quadro de instrumentos, central multimídia com navegação GPS, Bluetooth e tela sensível ao toque com 8,4 polegadas

Impressões ao dirigir

Versatilidade à prova

O Compass Traihawk promete entregar um comportamento dócil de carro de passeio sem abandonar o estilo audaz e a capacidade off-road inerente a um Jeep. É uma promessa ousada. Para cumpri-la, o SUV médio conta com o motor 2.0 Multijet, que entrega 170 cavalos de potência e 35,7 kgfm de torque máximo. Como 80% desse torque está disponível já a partir dos 1.500 giros, não falta força para arrancadas e ultrapassagens – basta pisar no acelerador que o veículo ganha velocidade de forma progressiva e consistente. A exuberância do motor a diesel é aproveitada com eficiência pelo câmbio automático de 9 velocidades – um conjunto tão bem acertado que a Jeep irá mantê-lo na linha 2022.

No asfalto, o Compass tem um comportamento dinâmico similar ao de um sedã médio. A altura é elevada (21,8 centímetros de vão livre total), mas o veículo pouco aderna nas curvas. A suspensão reage com eficiência aos desníveis do solo e a direção elétrica é precisa e direta. A segurança é ampliada por sistemas como controle eletrônico de estabilidade, monitoramento de pressão de pneus, freios a disco nas quatro rodas e direção de torque dinâmico. Os opcionais de assistência ao motorista que fazem parte do Pack High Tech – piloto automático adaptativo, aviso de mudança de faixas, comutação automática de faróis e aviso de colisão frontal com frenagem de emergência – efetivamente ajudam a prevenir acidentes.

Nas trilhas, a suspensão independente nas quatro rodas equilibra os movimentos da carroceria e evita a transmissão de excessivos solavancos. Os bons ângulos de entrada e saída e os pneus de uso misto Pirelli Scorpion 225/60 R17 também favorecem os trajetos fora-de-estrada. Os modos de direção do sistema Selec-Terrain ajudam a encontrar a melhor dirigibilidade, seja em pista molhada ou outros pisos de baixa aderência, como areia, neve e lama. Há também o controle de descida, que permite encarar declives acentuados sem acionar o pedal do freio. O gerenciamento eletrônico da tração transfere a força entre os eixos, auxiliando o veículo a superar condições de piso adversas sem vacilação.

O Compass Trailhawk custa R$ 223.790. Não é por acaso que a versão corresponde a apenas 3% do mix do Compass. As pessoas até sonham com um Trailhawk, mas a maioria pondera que só usará o carro no asfalto e acaba levando para casa a versão Sport com motor 2.0 flex, que parte de R$ 136 mil. Dá para fazer muita coisa com os quase R$ 88 mil de diferença entre as versões mais barata e a mais cara do Compass – inclusive comprar também um Jeep Renegade STD flex, que parte de R$ 84.590.

Macaque in the trees
A parte de trás tem lanternas horizontais com leds, que invadem a tampa do porta-malas. Emblemas "Trailhawk" e "Trail Rated" aparecem nos para-lamas dianteiros e na tampa do porta-malas da versão

Ficha técnica
Jeep Compass Trailhawk 2021

Motor: a diesel, dianteiro, transversal, 1.956 cm³, com quatro cilindros, quatro válvulas por cilindro e turbocompressor. Acelerador eletrônico e injeção direta de combustível
Transmissão: câmbio automático com 9 marchas à frente e uma a ré. Tração nas quatro rodas. Tem controle eletrônico de tração
Potência: 170 cavalos a 3.750 rpm
Torque: 35,7 kgfm a partir de 1.750 rpm
Diâmetro e curso: 83 mm x 90,4 mm. Taxa de compressão: 16,5:1
Suspensão: dianteira McPherson com rodas independentes, braços oscilantes inferiores com geometria triangular e barra estabilizadora. Traseira McPherson com rodas independentes, links transversais/laterais e barra estabilizadora. Oferece controle eletrônico de estabilidade
Freios: disco nas quatro rodas
Pneus: Pirelli Scorpion 225/60 R17.
Carroceria: crossover em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,42 metros de comprimento, 1,82 metro de largura, 1,65 metro de altura e 2,64 metros de distância de entre-eixos. Oferece airbags frontais de série e laterais, de cortina e de joelhos para motorista como opcionais
Peso: 1.751 kg em ordem de marcha
Capacidade do porta-malas: 390 litros
Tanque de combustível: 60 litros
Produção: Goiana, em Pernambuco
Preço base da versão: R$ 211.990
Preço da versão avaliada, com o Pack High Tech e carroceria na cor Prata Billet: R$ 223.790

Galeria de Fotos

Comentários

Tops da Gazeta