últimas notícias

Design leva Fiat Strada ao topo das vendas no Brasil

Versão Freedom Cabine Plus é a mais equipada com cabine simples da picape Fiat Strada

Quando a atual geração da Fiat Strada chegou às concessionárias totalmente renovada, em julho do ano passado, já liderava o segmento brasileiro de picapes compactas há mais de duas décadas, com quase 60% de participação. O que mais haveria para conquistar? Pois a nova geração da picape da Fiat não apenas manteve a liderança do seu segmento como chegou a “beliscar” uma inédita liderança nacional das vendas gerais de automóveis, em setembro do ano passado, com 11.873 emplacamentos, uma sutil vantagem sobre as 11.710 unidades vendidas pelo Onix no mesmo período. No restante do ano, o hatch da Chevrolet voltou a liderar com folgas e terminou como líder, pelo sexto ano seguido. Em 2021, o Onix foi o mais vendido em janeiro e fevereiro, mas a crescente falta de componentes acabou levando à paralisação da fábrica de Gravataí (RS), onde o hatch é produzido, no início de março – o que deve durar até maio. Ao contrário do Onix, as vendas da Strada subiram mês a mês este ano e a picape disparou na liderança geral de vendas em março. Com as 10.268 unidades emplacadas no terceiro mês do ano, abriu uma larga vantagem sobre o Onix, que teve 7.933 exemplares vendidos. Uma diferença tão ampla que deu à picape produzida na cidade mineira de Betim a liderança geral das vendas de carros em 2021 – foram emplacadas 28.869 Strada no primeiro trimestre do ano e 28.759 Onix no mesmo intervalo. Apenas 110 unidades de frente, mas valeram o posto de carro mais vendido do país no ano à picape.

O design certamente embalou o sucesso da nova Strada. A frente elevada e o capô vincado ressaltam a robustez e os faróis afilados reforçam o estilo imponente. A linha de cintura ascendente destaca as caixas de rodas quadradas e as lanternas assimétricas avançam pelas laterais. Mas a explicação para a ascensão da nova Strada a um pódio de líderes de vendagem normalmente restrito aos hatches está mais ligada às razões mercadológicas. Junto com a nova geração, a Strada apresentou uma inédita configuração cabine dupla com quatro portas e homologada para cinco pessoas. Disponível em três tipos de acabamentos – Endurance, Freedom e Volcano –, essa configuração permitiu à Strada brigar por consumidores que normalmente optariam pelos hatches para poder levar cinco pessoas. Na versão de cabine dupla, a caçamba da picape da Fiat leva 844 litros/650 quilos. Contudo, para quem precisa de uma caçamba maior e não necessita levar tanta gente, existe a configuração Cabine Plus, para duas pessoas, anteriormente chamada de cabine estendida. Com capacidade para 1.354 litros/ 720 quilos de carga, essa carroceria para dois passageiros é oferecida nas versões Endurance e Freedom. Tal diversidade de opções é um dos grandes trunfos da Strada.

Macaque in the trees
O design certamente embalou o sucesso da nova Strada

Em termos de “powertrain”, as versões de entrada Endurance da Strada são equipadas com o 1.4 Fire, que gera potência de 88 cavalos a 5.750 rpm (etanol) e 85 cavalos a 5.750 rpm (gasolina). Seu torque é de 12,4 kgfm com gasolina e 12,5 kgfm com etanol, os dois a 3.500 rpm. A partir da versão Freedom até a “top” Volcano, a Strada dispõe do motor 1.3 Firefly de quatro cilindros também presente no Argo, com 109 cavalos de potência a 6.250 rpm e 14,2 kgfm de torque (etanol). Com gasolina, são 101 cavalos a 6 mil rpm e torque de 13,7 kgfm a 3.500 rpm. A transmissão é manual de 5 marchas – não há opção automática. Provavelmente ainda este ano, a picape receberá os novos motores Firefly com turbocompressor, injeção direta de combustível e controle eletrônico das válvulas de admissão.

Se a versão Endurance é bastante despojada e voltada para o trabalho, a Freedom vai além do óbvio em termos de equipamentos e se presta melhor ao lazer. Traz direção com assistência elétrica, sensor de pressão dos pneus, volante multifuncional, retrovisores elétricos, painel de instrumentos de 3,5 polegadas de TFT, capota marítima, indicador de troca de marcha, sensor de monitoramento da pressão dos pneus, faróis de neblina e rodas de liga leve. A Strada Freedom Cabine Plus, a mais equipada com cabine simples, é bastante procurada pelos praticantes de esportes radicais, que precisam transportar motocicletas, bicicletas ou pranchas. Seu preço começa em R$ 78.390, na cor sólida Preto Volcano. As cores sólidas Branco Bachisa e Vermelho Montecarlo (a do modelo testado) encarecem R$ 900. E as metálicas Cinza Silverstone e Prata Bari aumentam o preço em R$ 2.300. Como opcionais, são oferecidos o protetor de cárter (R$ 210), o Pack Tech (multimídia Uconnect de 7 polegadas com tela sensível ao toque e conectividade sem fio com os aplicativos Apple CarPlay e Android Auto, tweeters, segunda entrada USB, controles de áudio no volante e câmera de ré, por R$ 3.050), e o Pack Safety (airbags laterais e alerta de uso do cinto de segurança do passageiro, por R$ 2.050). Com todos os opcionais e na cor do veículo avaliado, a Strada Freedom Cabine Plus sai por R$ 84.600.

Macaque in the trees
Modelo traz direção com assistência elétrica, sensor de pressão dos pneus, volante multifuncional, retrovisores elétricos, painel de instrumentos de 3,5 polegadas de TFT, capota marítima, indicador de troca de marcha, sensor de monitoramento da pressão dos pneus, faróis de neblina e rodas de liga leve

Proposta abrangente

Apesar de ter sua substituição pelos novos motores Firefly com turbocompressor prevista para este ano, o atual 1.3 Firefly de quatro cilindros aspirado, com seus 109 cavalos de potência e 14,2 kgfm de torque (com etanol), não faz feio e entrega boa desenvoltura à picape de 1.092 quilos. No uso urbano, a Strada Freedom Cabine Plus é um veículo dócil. Sua direção eletricamente assistida torna fácil manobrar e ganha rigidez progressivamente quando a velocidade aumenta. O câmbio manual de 5 marchas mantém o padrão dos compactos recentes da Fiat – é um tanto mole e de curso longo. Uma sexta marcha seria bem-vinda.

Dinamicamente, a Strada apresenta um comportamento similar ao dos sedãs compactos. Quase não se nota tanto aquela traseira um tanto “solta” comum às picapes de tração dianteira com caçamba vazia – evidentemente, quando o compartimento de carga está carregado, ajuda a “assentar” mais o veículo nas curvas rápidas. A suspensão é elevada, sendo que a traseira tem eixo ômega e molas parabólicas longitudinais, permitindo à picape se comportar dignamente, em qualquer tipo de piso e com diferentes níveis de carga.

Nas trilhas ou estradas mais maltratadas, a plataforma MPP entrega um razoável nível de conforto e boa dirigibilidade. Colaboram nesse sentido equipamentos como controle de estabilidade, assistente de partida em rampa e controle de tração avançado E-Locker (TC+), um sistema voltado para situações em terreno escorregadio e com a roda patinando. Ao acionar a tecla TC+, o sistema transfere mais torque para a roda com maior contato no solo por meio do diferencial para vencer os obstáculos do off-road. O mesmo TC+ ativa o ABS Off-Road, uma calibração que aprimora o comportamento de frenagem da Strada Freedom Cabine Plus em superfícies deformáveis (areia, terra, brita e neve).

Macaque in the trees
Dinamicamente, a Strada apresenta um comportamento similar ao dos sedãs compactos. Quase não se nota tanto aquela traseira um tanto "solta" comum às picapes de tração dianteira com caçamba vazia

Ficha técnica
Fiat Strada Freedom Cabine Plus

Motor: 1.3 Firefly, transversal dianteiro, flex, 1.332 cm³, quatro cilindros, duas válvulas por cilindro, eixo de comando de válvulas, ignição eletrônica digital incorporada ao sistema de injeção eletrônica. Tração dianteira.
Diâmetro x curso: 70 x 86,5 mm
Taxa de compressão: 13,2:1
Potência: 101 cavalos (gasolina) a 6 mil rpm/ 109 cavalos (etanol) a 6.250 rpm
Torque: 13,7 kgfm (gasolina)/ 14,2 kgfm (etanol) a 3.500 rpm
Transmissão: manual de 5 marchas à frente e uma à ré
Carroceria: picape com duas portas e dois lugares. 4,74 metros de comprimento, 1,73 metro de largura do veículo, 1,60 metro de altura e 2,74 metros de entre-eixos
Freios: frontal com disco ventilado e traseiro a tambor
Suspensão: dianteira tipo McPherson com rodas independentes, barra estabilizadora, amortecedores hidráulicos telescópicos e molas helicoidais. Traseira tipo eixo rígido com amortecedores hidráulicos e molas parabólicas longitudinais.
Direção: elétrica com pinhão e cremalheira
Rodas: rodas em liga leve de 15 polegadas
Pneus: 195/65 R15
Peso: 1.092 kg
Capacidade de carga: 1.354 litros e 720 quilos
Tanque de combustível: 55 litros
Preço: a partir de R$ 78.390. Na cor Vermelho Montecarlo e com os opcionais protetor de cárter, Pack Tech e Pack Safety (presentes no modelo avaliado), sai por R$ 84.600.

Galeria de Fotos

Comentários

Tops da Gazeta