últimas notícias
Os primeiros SUVs compactos 100%
Os primeiros SUVs compactos 100% "verdes" da fabricante alemã
Foto: DIVULGAÇÃO

Conheça os novos veículos elétricos da Audi

A Audi apresenta mundialmente o Q4 e-Tron e o Q4 Sportback e-Tron, seus primeiros utilitários esportivos elétricos compactos

A Audi apresentou ao mundo seus novos veículos elétricos: o Q4 e-Tron e o Q4 Sportback e-Tron. Os primeiros SUVs compactos 100% “verdes” da fabricante alemã impressionam pelo design externo e interno, cabine espaçosa e inovações tecnológicas – como o opcional inédito de head-up display de realidade aumentada, que busca conectar o mundo virtual ao verdadeiro. A gama compreenderá três versões de tração, duas com um motor acoplado ao eixo traseiro e uma “Quattro” com dois propulsores, um em cada eixo. Dependendo da versão, a autonomia pode chegar até 520 quilômetros de acordo com o ciclo WLTP. O Q4 e-Tron será lançado em junho deste ano no mercado europeu e, alguns meses depois, será a vez do Q4 Sportback e-Tron.

Segundo a Audi, os novos Q4 e-Tron e Q4 Sportback e-Tron atenderão a expectativas distintas, desde o cliente urbano que utiliza diariamente na cidade até os de longas distâncias. Para isso, os modelos terão versões com dois tamanhos de baterias e três opções de motorização. O Q4 35 e-Tron tem uma bateria menor com capacidade bruta de armazenamento de energia de 55 kWh, que carrega até 7,4 kW em corrente alternada (AC) e até 100 kW em corrente direta (DC). Os Q4 40 e-Tron e Q4 50 e-Tron e o Q4 Sportback e-Tron “Quattro” terão uma bateria maior com capacidade bruta de 82 kWh, que permite recarga até 11 kW em corrente alternada e até 125 kW em corrente direta.

Macaque in the trees
Com o Q4 e-Tron e o Q4 Sportback e-Tron, a Audi dá o próximo passo na linguagem de design de seus modelos elétricos

Em termos de trem-de-força, os dois primeiros – Q4 35 e-Tron e Q4 40 e-Tron – têm um motor elétrico que traciona as rodas traseiras, com uma potência de 125 kW (170 cavalos) e 150 kW (204 cavalos), respectivamente. A versão topo de linha Q4 50 e-Tron “Quattro” e o Q4 Sportback e-Tron “Quattro” têm dois motores elétricos para a tração integral. Eles fornecem uma potência máxima de 220 kW (299 cavalos), suficiente para uma aceleração de zero a 100 km/h em 6,2 segundos e velocidade máxima de 180 km/h, limitada eletronicamente. Nas últimas versões, o motor no eixo dianteiro entra em ação somente quando for necessária alta potência ou forte aderência. Nas configurações com a bateria de capacidade máxima de carga de 125 kW, em condições ideais, é possível carregar eletricidade suficiente para cerca de 130 quilômetros em dez minutos. A bateria de alta voltagem do Audi Q4 e-Tron e do Q4 Sportback e-Tron está localizada entre os eixos, o que garante um baixo centro de gravidade e uma distribuição de peso equilibrada. Os sistemas de controle para a tração e suspensão trabalham juntos. Segundo a Audi, a condução dos SUVs elétricos compactos é segura, esportiva e confortável ao mesmo tempo.

Com o Q4 e-Tron e o Q4 Sportback e-Tron, a Audi dá o próximo passo na linguagem de design de seus modelos elétricos. Ambos trazem à produção em série as linhas apresentadas em suas versões-conceito apresentadas em 2019. A carroceria tem proporções impactantes e linhas desenhadas com total precisão. Na versão Sportback e-Tron, a linha do teto especialmente baixa em estilo cupê finaliza em uma traseira expressivamente projetada, na qual o spoiler se assenta profundamente no vidro. O projeto progressivo da marca é tão funcional quanto aerodinâmico: o Q4 e-Tron obtém um coeficiente de arrasto de 0,28 e o Q4 Sportback e-Tron consegue um número ainda melhor, de 0,26. Os faróis das duas configurações são equipados com leds de série – o Led Matrix é opcional. Além deles, as luzes de condução diurna (DRL) são uma novidade no mercado e representam o próximo estágio de evolução da tecnologia. Pelo sistema MMI touch, o motorista pode selecionar até quatro assinaturas diferentes. Cada um deles tem um tema próprio e oferece uma expressão individual.

Macaque in the trees
O projeto progressivo da marca é tão funcional quanto aerodinâmico: o Q4 e-Tron (foto) obtém um coeficiente de arrasto de 0,28 e o Q4 Sportback e-Tron consegue um número ainda melhor, de 0,26

A produção do Q4 e-Tron e o Q4 Sportback e-Tron é neutra em carbono. A planta em Zwickau, na Alemanha, usa eletricidade ecológica, enquanto os fornecedores das células da bateria precisam usar somente eletricidade “verde” em seus processos de produção. Com 4,59 metros de comprimento, o espaço disponível no interior é comparável ao de um SUV de grande porte, pois não tem o túnel central. A sensação espaçosa não é simplesmente restrita aos bancos dianteiros – com o generoso espaço para as pernas, os passageiros no banco de trás também se beneficiam da vantagem da plataforma tecnológica, projetada somente para modelos elétricos. No interior dos novos modelos há um espaço total de armazenagem de cerca de 25 litros. Mesmo garrafas de um litro podem ser guardadas neles com segurança e ao alcance ergonomicamente ideal. O compartimento de bagagem oferece bom espaço, comparado aos SUVs médios: dependendo da posição dos encostos traseiros, o volume salta de 520 a 1.490 litros no Q4 e-Tron e de 535 a 1.460 litros na versão Sportback.

Conforme a Audi, o cockpit do Q4 e-Tron e do Q4 Sportback e-Tron apresenta um design tridimensional e seus volumes geométricos estão inter-relacionados “de uma forma eletrizante”. Em ambos os modelos, as unidades operacionais e de exibição assumem a função de elementos de design. O painel de instrumentos digital, localizado atrás do volante, está cravado como um diamante entre dois volumes – um menor no lado esquerdo, incorporando uma saída de ar, e um longo no lado direito, se estendendo até a porta do passageiro e integrando outras saídas de ar. O display central do MMI sensível ao toque é inclinado em direção ao motorista e posicionado de forma fácil de se alcançar.

Também voltado para o motorista do Q4 e-Tron e do Q4 Sportback e-Tron está o controle do ar-condicionado. Abaixo dele, um grande painel operacional traz seletor do modo de direção, controle de volume e o botão de ligar e desligar o veículo. O volante das duas configurações é totalmente novo e agora tem superfícies sensíveis ao toque, que o motorista usa para controlar o painel de instrumentos digital. Ligeiras saliências separam os botões uns dos outros, tornando-os mais fáceis de serem utilizados, enquanto fornecem “feedback” suave ao toque quando pressionados. Assim como em um smartphone, não existem apenas toques, como também gestos de deslizar, por exemplo, para percorrer listas.

Macaque in the trees
Em ambos os modelos, as unidades operacionais e de exibição assumem a função de elementos de design

Os novos modelos elétricos podem ainda ser equipados com outra inovação como opcional: o head-up display com realidade aumentada. Ele projeta informações fornecidas por alguns dos sistemas de assistência de forma digital em cima da visão do mundo externo de forma conveniente para o motorista acompanhar. A informação é mostrada dinamicamente em um grande campo de visão, no qual uma imagem virtual, que parece flutuar, é representada em uma distância de aproximadamente dez metros ou mais do motorista, criando um efeito que a engenharia e o marketing da Audi definem, imodestamente, como “fascinante”.

Galeria de Fotos

Comentários

Tops da Gazeta