últimas notícias

Nas rodas da eficiência

No Creta Platinum, o motor 1.0 turbo com três cilindros e injeção direta libera até 120 cavalos e 17,5 kgfm com gasolina ou etanol. Ele faz uma boa parceria com o câmbio automático de 6 marchas, oferecendo um desempenho convincente para um carro com proposta familiar. Pelo peso do veículo - 1.270 quilos -, talvez um torque um pouco mais elevado ajudasse a entregar um desempenho mais esportivo. A curva de torque, porém, é bem plana, garantindo elasticidade. As opções "Eco", "Normal" e "Sport", peso da direção e trocas de marchas, ajudam a adotar um modo de condução mais econômico. Pode-se optar pelo modo manual para mudar as marchas - na alavanca ou nos "paddles shifts" do volante.

A suspensão do Creta tem um acerto que merece elogios. Filtra bem as irregularidades do piso que chegariam aos ocupantes e tem uma rolagem de carroceria contida. A carroceria inclina pouco em curva, apesar da altura típica dos SUVs e dos 19 centímetros de vão livre do solo. Os bons ângulos de ataque e saída ajudam a transpor eventuais obstáculos - embora as trilhas não sejam a proposta do Creta, um SUV com personalidade de carro de passeio e que fica mais à vontade no asfalto. A direção elétrica oferece boa interatividade e os freios com discos ventilados na dianteira e na traseira param o carro com precisão, embora pareçam um tanto sensíveis demais em baixas velocidades. O Start&Stop economiza combustível ao desativar o motor nas paradas - algo que incomoda alguns motoristas, mas pode ser desligado.

Comentários

Tops da Gazeta