últimas notícias

Marcola e membros do PCC vão para presídio em Brasília

Uma operação coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) realizou ao longo de sexta- feira a transferência para a penitenciária federal de Brasília de quatro integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC), incluindo Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, apontado como líder da facção criminosa.

Eles estavam na penitenciária federal de Porto Velho, em Rondônia.

Os outros transferidos são Claudio Barbara da Silva, Patric Velinton Salomão e Pedro Luiz da Silva. Os quatro se encontravam presos na penitenciária federal de Porto Velho.

A operação é coordenada pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi) do MJSP, criada na gestão do ministro Sérgio Moro, e a transferência envolve agentes do Departamento de Penitenciário Nacional (Depen) e do Comando de Operações Táticas da Policial Federal (COT/PF), além da Força Aérea Brasileira (FAB), que faz o transporte aéreo.

De acordo o MJSP, a ação é parte dos protocolos de segurança pública relativos à alternância de abrigo dos detentos de alta periculosidade ou integrantes de organizações criminosas, entre as unidades prisionais federais. A medida é estratégica para o isolamento de lideranças e fundamental para o enfrentamento e o desmonte de organizações criminosas.

Medida semelhante foi tomada no dia 13 de fevereiro, quando houve a transferência de membros do PCC do Estado de São Paulo para outras localidades. Vinte e dois integrantes do PCC foram incluídos no Sistema Penitenciário Federal.

O ministro Sérgio Moro ligou ao governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), para informar a transferência. Como medida para reforçar a segurança, a Força Nacional reforçará a proteção do perímetro das áreas que contornam a Penitenciária Federal de Brasília.
(EC)

Tops da Gazeta