últimas notícias
Presidente da República, Jair Bolsonaro durante visita a estande da Agrishow 2019, nesta segunda
Presidente da República, Jair Bolsonaro durante visita a estande da Agrishow 2019, nesta segunda
Foto: Alan Santos/PR

Bolsonaro pede que Banco do Brasil reduza juros rural

economia. As ações do Banco do Brasil caíram nesta segunda-feira depois do apelo do Bolsonaro

As ações do Banco do Brasil caíram nesta segunda-feira depois de o presidente Jair Bolsonaro (PSL) fazer um apelo público para que a instituição reduza os juros para o setor agropecuário.

Bolsonaro fez o pedido ao presidente da estatal, Rubem Novaes, durante a Agrishow (Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação), feira do setor agropecuário realizada em Ribeirão Preto (a 313 km de São Paulo).

A fala foi precedida de uma afirmação do presidente de que o homem do campo "precisa de ajuda dos administradores, não apenas que o Estado atrapalhe".

"Agradeço aqui, o nosso prezado Rubem Novaes, presidente do Banco do Brasil, que traz R$ 1 bilhão para investir nessa área. Eu apenas apelo, me deixe fazer uma brincadeira aqui, apenas apelo para o seu coração, para o seu patriotismo, para que esses juros, tendo em vista você parecer um cristão de verdade, caiam um pouquinho mais", disse o presidente, que foi aplaudido pelos ruralistas presentes à Arena do Conhecimento, espaço da Agrishow que sediou a abertura da feira agrícola.

Em seguida, Bolsonaro afirmou ter certeza "que as nossas orações tocarão seu coração", referindo-se a
Novaes.

Com a fala sobre juro, as ações da companhia, que registravam alta nesta manhã, caíram cerca de 1%. Às 12h39, os papéis recuavam 0,70%, a R$ 49. Na manhã desta segunda, as ações chegaram a R$ 50,30. Por volta das 14h, as ações subiam novamente, a R$ 49,56.

Na semana passada, Bolsonaro já havia intercedido na instituição com o veto à propaganda da empresa votada ao público jovem. Para analistas do mercado, a intervenção não trouxe impactos imediatos para o banco. (FP)

Tops da Gazeta