últimas notícias
 O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco
O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Decisão do STF mostra que país é amigável, diz Petrobras

Na quinta-feira, o STF liberou a privatização de subsidiárias de estatais sem anuência prévia do Congresso Nacional

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmou na sexta que a liberação de venda de subsidiárias de estatais pelo STF (Supremo Tribunal Federal) mostra que as instituições funcionam no país. Para o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, a decisão garante segurança jurídica ao investidor.

Os dois participaram de lançamento de programa da estatal para tentar reduzir o furto de combustíveis em seus dutos, no Rio. Depois do evento, comentaram o julgamento do STF na quinta , que liberou a privatização de subsidiárias de estatais sem anuência prévia do Congresso Nacional. A medida libera o programa de venda de ativos da Petrobras. "Para a Petrobras e muito importante, porque esses recursos vão ser usados para redução da dívida, a Petrobras ainda é uma empresa muito endividada, e para fortalecer o investimento na produção de petróleo e gás", afirmou Branco. Ele defende que a estatal saia de negócios em que "não é dona natural" para focar esforços no pré-sal. Por isso, tem trabalhado para acelerar a transferência de operações para o setor privado. "[A decisão] mostra que o Brasil tem ambiente amigável para investimentos, por parte de investidores brasileiros ou de outros países." O julgamento do STF destrava, por exemplo, a venda da distribuidora de gás de botijão Liquigás, da fábrica de fertilizantes Araucária Nitrogenados e a oferta de ações da BR Distribuidora. (FP)

Tops da Gazeta