últimas notícias
No passeio, o caminho de trem é o que mais chama a atenção ao descer a serra pela estrada de ferro, que tem 130 anos de idade e foi considerada uma das mais belas do mundo
No passeio, o caminho de trem é o que mais chama a atenção ao descer a serra pela estrada de ferro, que tem 130 anos de idade e foi considerada uma das mais belas do mundo
Foto: Divulgação

Morretes: entre a serra e o mar paranaense

BELAS PAISAGENS. Tudo começa no caminho: o trajeto de Curitiba a Morretes pode ser feito de carro, ônibus ou trem

Morretes reúne o charme da serra e a proximidade com o litoral. Tudo começa no caminho para a cidade: o trajeto começa em Curitiba, e pode ser feito de carro, ônibus ou trem. Todos eles atravessam a Mata Atlântica paranaense, a mais preservada do país. De carro, a viagem leva pouco mais de uma hora; de ônibus, 1h30. Os veículos passam pela PR-410, também conhecida como a Estrada da Graciosa, que tem sete pontos de parada, com sanitários, mirantes e até churrasqueiras, para curtir a bela vista.

Mas é o caminho de trem o que mais chama a atenção. Feita pela Serra Verde Express, a viagem começa na rodoferroviária de Curitiba e desce a serra pela estrada de ferro, que tem 130 anos de idade e foi considerada uma das mais belas do mundo. O ponto alto - literalmente - é passar pela ponte São João, que tem 110 metros de altura, que traz de brinde uma paisagem inesquecível.

Chegando lá, outras atrações aguardam os visitantes. O Parque Nacional Pico do Marumbi tem mata, cachoeiras e o pico que dá nome ao parque, que tem 1.539 metros de altitude e opções de escalada para todos os níveis de preparação. O Rio Nhundiaquara corre pela cidade e dá até para praticar boia-cross lá. E tem o barreado, prato típico de Morretes. A receita vai carne, temperada com cebola, alho, toucinho de porco, pimenta-do-reino, louro e cominho, é cozida dentro de uma panela de barro e servida com arroz e banana-da-terra. Visitar Morretes é um passeio que brinda todos os sentidos!
(Vanessa Zampronho)

Tops da Gazeta