últimas notícias

Guedes diz que pacote é negociável

Um dia depois do envio do pacote de medidas para "transformação do Estado", o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que a postura do governo será de negociação com o Congresso Nacional. "Ministro que disser que determinado ponto é inegociável não está preparado para democracia. Seria arrogância tola falar que há ponto inegociável", afirmou.

Guedes participou de um café da manhã oferecido pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), com senadores nesta quarta-feira. Cerca de 40 parlamentares compareceram, apenas três da oposição. O objetivo foi apresentar formalmente o pacote enviado pelo governo ao Congresso.

Uma das propostas transfere R$ 400 bilhões em recursos de exploração de petróleo e dá mais autonomia financeira para Estados e municípios. Outra cria mecanismos emergenciais de controle de despesas públicas para União, Estados e municípios e abre R$ 50 bilhões no Orçamento em uma década. Um terceiro texto extingue a maior parte dos 281 fundos públicos e permite o uso de R$ 220 bilhões de recursos para abatimento da dívida pública.

O ministro da Economia citou ainda que o governo estuda como desonerar a folha de pagamentos "para gerar empregos".
(EC)

Tops da Gazeta