últimas notícias
Bolsonaro sabe que não conta com maioria dentro do parlamento para apoiar abertura do comércio e aguarda mais apoio
Bolsonaro sabe que não conta com maioria dentro do parlamento para apoiar abertura do comércio e aguarda mais apoio
Foto: Isac Nóbrega/PR

Canetada

O Guri do Planalto informa tudo que acontece Direto de Brasília

Segundo fonte do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro tem o texto pronto do decreto para abrir os comércios imediatamente, faltando apenas assinar. Porém, Bolsonaro sabe que não conta com maioria dentro do parlamento para apoiar e aguarda mais apoio. Parlamentares próximo a ele apostam que essa atitude, neste momento, seria a “pá para cavar o seu buraco”, e o fim da sua vida política.

Ciúmes.
Ficou claro que a aprovação popular do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, vem crescendo muito e na mesma linha, causando ciúmes no presidente. Palacianos já flagraram discussão entre eles. Esta coluna aposta que Mandetta seguirá apenas até o final dessa pandemia no Brasil, e após isso, ele irá pegar honrosamente o seu chapéu e pedir as contas.

CoronaVoucher.
Bolsonaro sancionou o auxílio de R$ 600 a informais. Para receber é preciso: ter mais de 18 anos; não ter emprego formal; não receber benefício previdenciário ou assistencial; ter renda familiar mensal de até meio salário mínimo (522,50 reais) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (3.135,00 reais).

Auxílio.
Aprovado o repasse de R$ 2 bilhões para santas casas e hospitais filantrópicos. “Será primordial para o Ministério da Saúde na luta contra com essa grave pandemia” justifica o autor, o senador paulista José Serra. O texto será apreciado essa semana na Câmara dos Deputados.

Trio de ouro.
O Ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, conta com o apoio dos Ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Os três defendem o isolamento social como forma de combater o Coronavírus. Os mesmos três tecem algumas críticas nos bastidores a forma como o presidente Bolsonaro vem se portando durante a crise. Uma possível saída desses ministros do governo deixaria o Bolsonaro ainda mais isolado.

"Entre ciência e achismos eu fico com a ciência. Se você chega doente em um médico, você não quer ouvir um técnico?"
Rosângela Moro, casada com o ministro da Justiça, Sergio Moro, em sua conta no Instagram em defesa do Mandetta. Após horas, ela deletou a mensagem.

"Devemos adotar medidas de acessibilidade para pacientes com deficiência auditiva, deficiência visual"
Mara Gabrilli, durante pronunciamento por vídeo, pede atenção especial às pessoas com deficiência para uso da telemedicina.

Comentários

Tops da Gazeta