últimas notícias
Colunista
Tenente Coimbra é deputado estadual pelo PSL.
Diante do enorme desafio, os militares estão nas ruas auxiliando o povo e já atuavam desde antes da chegada do vírus
Diante do enorme desafio, os militares estão nas ruas auxiliando o povo e já atuavam desde antes da chegada do vírus

As Forças Armadas no combate ao coronavírus

Este trabalho nos mostra quem está do lado do povo para nos proteger quando é preciso e para estender uma mão amiga quando necessário

O coronavírus já contaminou mais de 178 mil pessoas e deixou mais de 12 mil mortos em menos de 3 meses aqui no Brasil. A guerra contra este inimigo invisível não para e os danos por ele causados têm sido enormes e sem precedentes na história recente do nosso país.

Diante do enorme desafio, nossos militares estão nas ruas auxiliando o povo e já atuavam desde antes da chegada do vírus. Estes homens e mulheres do Exército, Marinha e Força Aérea Brasileira, que têm o dever de proteger nossa população e nossa Constituição, atuam em diversas frentes em um intenso combate. Ainda em fevereiro, a Operação Regresso à Pátria Amada Brasil repatriou 34 brasileiros que estavam na cidade de Wuhan, o epicentro da epidemia na China, e os deixou em quarentena por 16 dias na Base Aérea de Anápolis.

Em março, a Operação Covid-19 foi iniciada pelo Ministério da Defesa e, até o momento, reuniu mais de 29 mil militares; 1022 viaturas; 102 embarcações e 32 aeronaves das Forças Armadas. Desde então, a instituição vem realizando diversas operações em todas as frentes de combate: realizam a desinfecção de vias e de lugares de grande circulação de pessoas; militares abordam transeuntes e pequenas aglomerações, evitando o aumento do contágio, e as ações logísticas são responsáveis pela instalação de hospitais de campanha militares, como os construídos no Rio de Janeiro, Recife e Campo Grande.

Ainda há a disponibilização de seus espaços, como a Base Aérea de Santos, que foi transformada em um hospital de campanha civil, e a montagem da Área de Proteção e Cuidados, em Boa Vista (RR), que, com a participação das agências da ONU, terá capacidade para 1.200 leitos hospitalares e mil leitos para pessoas infectadas ou com suspeita. As Forças Armadas montaram Pontos de Triagem em frente a hospitais das cidades de Porto Alegre, Caxias do Sul, Criciúma, Rio Grande (RS), Florianópolis (SC), Curitiba (PR), Valinhos e Campinas (SP). Nestes locais, profissionais de saúde fazem uma avaliação prévia dos pacientes.

Com uma valiosa contribuição na logística, aeronaves da FAB transportam milhares de doses de vacinas contra a gripe, centenas de respiradores para realização de manutenção e toneladas de equipamentos de proteção individual e álcool em gel do Ministério da Saúde. Nossos homens e mulheres vão além e produzem diariamente cerca de 5 mil máscaras do tipo TNT e FaceShield, que são distribuídas a profissionais de saúde e à população.

Em outra frente, militares atuam para minimizar a crise humanitária decorrente da pandemia: distribuem água a famílias carentes; promovem doação de sangue; montam postos de lavagem de mãos e de vacinação contra a gripe; controlam o trânsito; dão apoio no recebimento, organização e estocagem de materiais que serão distribuídos.

Milhares de cestas básicas e kits de higiene já foram entregues a famílias de baixa renda. Além disso, distribuem lanches e marmitas para caminhoneiros, que encontram dificuldades para se alimentarem nas estradas por causa dos restaurantes fechados.

Esse trabalho nos mostra quem está do lado do povo para nos proteger quando é preciso e para estender uma mão amiga quando necessário. É a maior prova de que as Forças Armadas estão a serviço da sociedade, da democracia e do Estado brasileiro.

*Tenente Coimbra é natural de Santos/SP. Foi eleito deputado estadual com 24.109 votos pelo PSL

Comentários

Tops da Gazeta