últimas notícias
Várias medidas de apoio foram tomadas pelo governo federal
Várias medidas de apoio foram tomadas pelo governo federal
Foto: Tarso Sarraf/Folhapress

OMS cobra que Brasil leve pandemia do coronavírus mais a sério

OMS quer mais mais seriedade do País e medidas mais rígidas para contar o avanço da doença; Brasil já contabiliza mais de 260 mil mortes

O Brasil vive o pior momento da pandemia da Covid-19 e recebeu um alerta nesta sexta-feira (5) da OMS (Organização Mundial da Saúde). O diretor-geral da Organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus, cobrou mais seriedade do País e medidas mais rígidas para contar o avanço da doença. As informações são do portal “G1”.

“Se o Brasil não for sério, vai continuar a afetar toda a vizinhança lá e além. Não é só sobre o Brasil”, afirmou Ghebreyesus.

O diretor-geral também alertou sobre o aumento de mortes pela doença e internações entre jovens. "Enquanto em muitos países os números estão decrescendo, no Brasil estão crescendo sem parar", disse ele, citando uma alta semanal de 140 mil casos e 2.138 mortes, em novembro, para 374 mil casos e mais de 8.000 mortes agora. O País já totaliza mais de 260 mil mortes causadas pelo novo coronavírus.

Segundo a OMS, o Brasil está na contramão da maioria do mundo e isso é muito preocupante. “A situação no Brasil é muito, muito preocupante. Quando vimos muitas tendências de queda, em muitos países, nas últimas seis semanas, a situação no Brasil ou tinha aumentado ou atingido um platô – mas, é claro, com uma tendência maior de aumento. Eu acho que o Brasil tem que levar isso muito, muito a sério", disse Tedros.

O diretor-executivo da OMS, Michael Ryan, também considerou crítica a situação de todo o País e afirmou que "não é hora de relaxar". "A chegada da vacina traz esperança, mas não devemos achar que o pior já passou. Isso só faz o vírus se espalhar mais. Agora não é a hora de o Brasil ou qualquer outro país, aliás, relaxar", disse ele.

Leia mais

Estudo mostra como pandemia prejudicou transplante de órgãos no Brasil

'Vão ficar chorando até quando?', diz Bolsonaro após recorde de mortes

Variantes
Os diretores da OMS também lembraram das variantes do vírus que estão se espalhando pelo mundo e se disseram muito preocupados com as novas cepas. Uma das que mais está causando preocupação é a P.1, identificada pela primeira vez em Manaus. "Estamos muito preocupados com a P.1. Ela carrega muitas mutações específicas que dão vantagens ao vírus, principalmente na transmissão”, informou Michael Ryan.

Comentários

Tops da Gazeta