últimas notícias
A redução da taxa foi possível graças ao aumento no número de pessoas ocupadas
A redução da taxa foi possível graças ao aumento no número de pessoas ocupadas
Foto: Thiago Neme/Gazeta de São Paulo

Taxa de desemprego recua para 13,7% com aumento de vagas formais e informais

Pela primeira vez desde abril de 2020, quando a pandemia tinha acabado de começar, mais da metade da população em idade para trabalhar tem algum tipo de ocupação

A taxa de desemprego no Brasil recuou para 13,7% no trimestre encerrado em julho, informou nesta quinta-feira (30) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A redução da taxa foi possível graças ao aumento no número de pessoas ocupadas. Segundo a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua, houve melhora no emprego formal e também na geração de postos de trabalho informais.

Pela primeira vez desde abril de 2020, quando a pandemia tinha acabado de começar, mais da metade da população em idade para trabalhar tem algum tipo de ocupação.
Na comparação com o trimestre até abril, 3,1 milhões de trabalhadores conseguiram alguma ocupação, um avanço percentual de 3,6%. Apesar da melhora, o Brasil ainda tem 14,1 milhões de pessoas em busca de algum tipo de trabalho.

O resultado do trimestre até julho ficou um pouco melhor do que o esperado pelo mercado. Analistas consultados pela agência Bloomberg projetavam taxa de 13,9% entre maio e julho.

Comentários

Tops da Gazeta