Publicidade

X

Cancelado

Com aumento de vendas, Volkswagen cancela layoff da fábrica de Taubaté

Trabalhadores terão férias coletivas de 10 dias

Agência Brasil

Publicado em 24/07/2023 às 18:40

Atualizado em 24/07/2023 às 18:49

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

A alteração está prevista no Acordo Coletivo dos trabalhadores / Divulgação/Volksvagen

A Volkswagen informou nesta segunda-feira (24) que decidiu suspender o layoff (suspensão dos contratos de trabalho) de funcionários da fábrica de Taubaté (SP), programado para ter início no próximo dia 1º de agosto.

A suspensão dos contratos teria duração de dois meses. De acordo com a empresa, a decisão se deu em razão do aumento das vendas. 

“Em razão do desempenho positivo do modelo Polo, a Volkswagen do Brasil decidiu ajustar as medidas de flexibilidade para a fábrica de Taubaté (SP), cancelando o layoff previsto para iniciar em 1º de agosto, com duração de 2 meses para um turno de produção”, disse em nota, a Volkswagen. 

Em vez do layoff, que iria atingir um turno dos trabalhadores da fábrica, a Volkswagen irá aplicar férias coletivas de 10 dias para os dois turnos da unidade, iniciando no próximo dia 31.

A alteração está prevista no Acordo Coletivo dos trabalhadores.  

A empresa informou ainda que a fábrica de São José dos Pinhais continua com um turno dos trabalhadores em layoff, iniciado em 5 de junho.

Já as plantas de São Bernardo do Campo (SP) e São Carlos (SP) estão operando normalmente. 

Sindicato 

De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e Região (Sindmetau), o layoff em Taubaté atingiria 800 trabalhadores, por um período que poderia chegar a até cinco meses.

Inicialmente, a medida estava prevista para junho, mas foi reagendada para julho.

Segundo a entidade, com o lançamento do programa de carros populares pelo governo federal, a montadora chegou a anunciar que não adotaria mais a suspensão dos contratos neste ano.  

 “Contudo, com a manutenção da taxa Selic, os planos foram novamente ajustados. Entre 26 de junho e 3 de julho, os trabalhadores ficaram fora da produção por meio de shutdown e dayoff, retornando no último dia 4 de julho. Logo depois, a montadora voltou a anunciar o layoff para agosto, medida que agora foi revertida em férias coletivas”, disse o sindicato, em nota. 

De acordo com o Sindmetau, o acordo coletivo da fábrica de Taubaté prevê ainda estabilidade dos empregados até 2025. Atualmente, a planta conta com cerca de 3,1 mil funcionários e produz o Polo Track. 
 

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

CASOS EM ALTA

Dengue: grávidas e bebês podem usar repelentes?

Na busca por proteção, a procura por repelentes aumentou nas farmácias de todo o País; dermatologista orienta sobre o uso

DRAMA ALVINEGRO

Corinthians perde para a Ponte Preta em Itaquera e vê vaga se distanciar

Iago Dias abriu o placar aos cinco minutos para a Ponte Preta; Corinthians finaliza 26 vezes, mas não consegue balançar as redes

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter