X

ECONOMIA

Diesel cai 1,1% nos postos com primeiros repasses do corte nas refinarias

O diesel S-10 foi vendido esta semana ao preço médio de R$ 6,32 por litro, queda de 1,1%, ou R$ 0,07 por litro, em relação à semana anterior

NICOLA PAMPLONA - FOLHAPRESS

Publicado em 10/02/2023 às 21:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Os dados são coletados pela ANP nos primeiros dias da semana, o que pode distorcer a percepção do repasse / Thiago Neme/Gazeta de S.Paulo

O corte do preço do diesel nas refinarias da Petrobras, vigente desde esta quarta-feira (8), ainda não chegou totalmente aos postos, segundo a pesquisa de preços da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis). 

O diesel S-10 foi vendido esta semana ao preço médio de R$ 6,32 por litro, queda de 1,1%, ou R$ 0,07 por litro, em relação à semana anterior. O corte da Petrobras foi de 7,8% e, considerando a mistura de 10% de biodiesel, representaria uma repasse de R$ 0,35 por litro. 

Os dados são coletados pela ANP nos primeiros dias da semana, o que pode distorcer a percepção do repasse. "A chegada dos novos valores ao mercado dependem principalmente dos repasses das distribuidoras", disse na quarta o Paranapetro, que representa os postos do Paraná. 

"Em aumentos anteriores, as companhias distribuidoras repassaram elevações de preço com grande agilidade aos postos, muitas vezes de imediato, e até com valores superiores ao divulgado pela Petrobras", completou. 

O preço da gasolina caiu 0,8%, após uma semana de alta com repasses do aumento de 7,4% anunciado pela estatal no fim de janeiro. Esta semana, o preço médio nacional ficou em R$ 5,08 por litro. 

O preço do etanol hidratado também virou após uma semana de alta. Nesta semana, o produto foi vendido, em média, a R$ 3,80 por litro, R$ 0,02 abaixo do verificado na semana passada. 

De acordo com a ANP, o preço do gás de cozinha permaneceu estável na semana, em R$ 108,00 por botijão de 13 quilos, contra os R$ 108,20 verificados na semana anterior. 

A escalada de preços do produto, que tem grande peso no orçamento das famílias de baixa renda, fez com que as vendas de botijões inferiores a 13 quilos em 2022 ficassem no menor patamar dos últimos dez anos. 

Após os ajustes nos preços das últimas semanas, o mercado não vê espaço para mudanças agora. Segundo dados da Abicom (Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis) os preços da gasolina e do diesel nas refinarias brasileiras estão alinhados às cotações internacionais. 

Na abertura do mercado desta sexta (10), o preço médio da gasolina produzida no país estava 1%, ou R$ 0,05 por litro, acima da paridade de importação, conceito que simula quanto custaria para importar o produto. O diesel estava 1%, ou R$ 0,03 por litro, mais barato.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Parabéns Bertioga

Aniversário de Bertioga, neste fim de semana, terá show de Fábio Jr; veja programação

A entrada é gratuita, sendo opcional a doação de 1 kg de alimentos não perecíveis

Copa no Brasil

Brasil vence eleição e vai ser sede da Copa do Mundo de futebol feminino

País recebe o campeonato em 2027; eleição aconteceu durante o 74º Congresso da Fifa, em Bangcoc, na Tailândia

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter