X

ASSISTA

Eclipse lunar parcial será visto em parte do Brasil neste sábado

Em São Paulo, por exemplo, o melhor horário para a observação do eclipse penumbral será às 18h19

Folhapress/CLAUDINEI QUEIROZ

Publicado em 27/10/2023 às 00:00

Atualizado em 27/10/2023 às 11:56

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

No último dia 14, estados das regiões Norte e Nordeste do país tiveram a oportunidade de acompanhar o eclipse anular do Sol em sua totalidade / Drew Rae/Pexels

No último dia 14, estados das regiões Norte e Nordeste do país tiveram a oportunidade de acompanhar o eclipse anular do Sol em sua totalidade. Neste sábado (28), haverá outro fenômeno natural, o eclipse lunar parcial, mas novamente apenas a região Nordeste terá uma melhor visão de parte da Lua sendo coberta pela sombra da Terra.

Isso ocorrerá nos primeiros minutos após as 17h, no nascer da Lua. E mesmo assim, com apenas 6% de cobertura máxima. Como o satélite estará próximo do horizonte nesse horário, a recomendação é ir a um ponto alto ou encontrar uma área desobstruída com visão livre para o leste para a melhor visualização do eclipse.

Leia Também

• Surfista Ítalo Ferreira faz belo ensaio fotográfico do eclipse solar anular 

E assim como no último evento, os moradores da região Sudeste serão prejudicados pelo clima, que tem previsão de estar fechado e chuvoso. Em São Paulo, por exemplo, o melhor horário para a observação do eclipse penumbral será às 18h19.

Faça parte do grupo da Gazeta no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado. 

Esse será o momento em que o eclipse atingirá sua maior magnitude enquanto toda a Lua está acima do horizonte em São Paulo. No entanto, o verdadeiro ponto máximo do eclipse não pode ser visto no estado porque a Lua estará abaixo do horizonte nesse momento.

Se o clima não ajudar ou você estiver numa faixa sem muita visibilidade do eclipse, o Observatório Nacional anunciou que fará uma transmissão ao vivo do evento.

Para que ocorra um eclipse lunar penumbral dois eventos celestes devem ocorrer ao mesmo tempo: a Lua deve estar na fase de Lua Cheia. E Sol, Terra e Lua devem estar quase alinhados, mas não tão alinhados como durante um eclipse parcial.

"Temos dois tipos de sombra: a penumbra e a umbra. A primeira é uma sombra clara que ainda recebe luminosidade do Sol. Quando a Lua está completamente mergulhada nessa sombra ocorre o eclipse penumbral e não se percebe diferença no brilho da Lua. Já a umbra é a sombra escura que não tem mais nenhuma luminosidade do Sol. Quando a Lua vai entrando nesta sombra temos o eclipse parcial. Quando está totalmente mergulhada na umbra ocorre o eclipse total da Lua", explica a astrônoma Josina Nascimento, do Observatório Nacional.

No caso do eclipse lunar deste sábado, os brasileiros não terão a visão do eclipse total, apenas nos estágios penumbral e parcial;

A região que terá a melhor visibilidade do fenômeno inclui os estados do Ceará, Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Sergipe e Rio Grande do Norte, e parte dos estados de Minas Gerais, Bahia, Maranhão e Piauí. Nesses locais será possível observar o eclipse parcial no nascer da Lua, mas a cobertura máxima será de apenas 6%. Nas demais localidades, o eclipse será penumbral, já que a Lua terá passado pela fase parcial antes de surgir no horizonte.

Diferentemente do eclipse solar, que pode ser total, parcial ou anular (quando aparece o anel de fogo), o eclipse lunar possui sete estágios:

- Início do eclipse penumbral: começa quando a parte penumbral da sombra da Terra começa a se mover sobre a Lua. Essa fase não é facilmente vista a olho nu;
- Início do eclipse parcial: a umbra da Terra começa a cobrir a Lua, tornando o eclipse mais visível;
- Início do eclipse total: a umbra da Terra cobre completamente a Lua, que fica vermelha, marrom ou amarela;
- Eclipse máximo: é o meio do eclipse total;
- Fim do eclipse total: nesta fase, a umbra da Terra começa a se afastar da superfície da Lua;
- Fim do eclipse parcial: a umbra da Terra deixa completamente a superfície da Lua; e
- Fim do eclipse penumbral: o eclipse termina e a sombra da Terra se afasta completamente da Lua.
Observar um eclipse lunar total ou parcial não requer equipamento especial. Eles podem ser vistos com segurança a olho nu.

Em 2024, outros dois eclipses lunares serão visíveis no Brasil: um penumbral em 25 de março e um parcial entre 17 e 18 de setembro. Os brasileiros só voltarão a observar um eclipse lunar total, quando a Lua fica avermelhada, em 14 de março de 2025.
 

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mobilidade

Veja as principais e as futuras linhas do Metrô da Cidade de São Paulo

A Gazeta separou tudo o que você precisa saber sobre linhas do metrô atuais e as futuras que serão construídas; confira

sorte grande

Aposta de Itupeva, interior de SP, leva R$ 14 milhões pela Quina

O próximo sorteio será hoje e tem prêmio estimado em R$ 700 mil; veja o bairro da aposta que ganhou o último concurso

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter