Publicidade

X

Brasil

Jornalista de 34 anos que estava desaparecida é achada morta em rio em MG

Inicialmente, segundo a reportagem apurou, não foi possível visualizar ferimentos no corpo

Folhapress

Publicado em 09/12/2023 às 10:30

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Natália morava com o irmão e o pai e deixou uma carta pedindo para rezarem por ela / Reprodução

O corpo da jornalista Natália Araújo Santos, de 34 anos, foi encontrado no rio Arrudas, no bairro Granja de Freitas, na zona leste de Belo Horizonte, nesta sexta-feira (8). A mulher estava desaparecida desde a madrugada de quarta-feira (6).

Policiais militares foram acionados para uma ocorrência de encontro de um corpo. Chegando no local, foi avistado o corpo da vítima, já sem vida, na superfície do rio, sendo necessário o acionamento do Corpo de Bombeiros para a retirada.

O documento de identidade da jornalista estava entre os pertences achados durante o resgate do corpo. Um perito criminal compareceu ao local para dar início à perícia.

Inicialmente, segundo a reportagem apurou, não foi possível visualizar ferimentos no corpo, que já estava em estado inicial de putrefação. O veículo de remoção de cadáver foi acionado. A família de Natália foi acionada para fazer o reconhecimento do corpo no IML (Instituto Médico Legal), informou o jornal O Tempo.

A reportagem tenta contato com a Polícia Civil de Minas Gerais.

A família de Natália registrou o desaparecimento dela na Polícia Civil na quinta-feira (7). A corporação chegou a divulgar um cartaz com a foto da jornalista e pediu para quem tivesse informações que entrasse em contato.

A jornalista sumiu após sair de casa na madrugada de quarta-feira (6) no bairro Sagrada Família, também em Belo Horizonte. O irmão de Natália, Gustavo Henrique Araújo Santos, disse ao jornal O Tempo que ela saiu da residência sem dizer nada à família.

Natália morava na residência com o irmão e o pai deles. "Ela deixou uma carta pedindo para rezarem por ela. Estamos muito preocupados", disse Gustavo ao jornal na ocasião do desaparecimento.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

CRIMINALIDADE

Polícia Civil fecha empresa que aplicava golpes financeiros no centro de SP

Golpe era através de aplicativos de mensagens; 23 pessoas foram apreendidas na operação

AMARELINHA

Dorival chama são-paulinos e palmeirenses na primeira convocação

Dorival Jr. fez a sua primeira convocação para a seleção brasileira nesta sexta; veja lista

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter