Publicidade

X
Política

Lula coloca em dúvida necessidade de prisão do ex-ministro Milton Ribeiro

Sem citar o envolvimento de pastores, também presos, ex-presidente se disse defensor do direito à defesa

Publicidade

Lula (PT) / José Cruz/Agência Brasil

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva colocou em dúvida nesta quinta-feira (23) a necessidade de prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro sob suspeita de comandar um balcão de negócios no MEC. Sem citar o envolvimento de pastores, também presos, Lula se disse defensor do direito à defesa.

Segundo ele, que passou 580 dias presos em Curitiba devido a condenação em processo da Lava Jato, "o direito à defesa é um valor monumental da democracia".

"A prisão depende de apuração, depende de provas. Você não pode prender porque "você vai prender, não", afirmou o ex-presidente em entrevista à Rádio Difusora, de Manaus.

Lula disse que primeiro se faz um processo para, depois, a Justiça decidir sobre prisão.

"Você tem prova contra o cidadão? Está provado que ele roubou? Você faz um processo, e a Justiça decide se vai prender ou não. Eu defendo o direito a defesa para todo mundo", afirmou o ex-presidente.

"O direito à defesa é um valor monumental da democracia neste país. Por isso, não sei se ele já foi investigado, se tem autorização de juiz para prender."

Esquivando-se de confrontar o eleitorado evangélico, Lula fez uma ressalva: "Mas que ele foi um mau ministro da Educação, foi. Aquela reunião dele distribuindo dinheiro para pastor é uma vergonha nacional".

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

INCLUSÃO

Taboão da Serra realiza eleição para Conselho da Pessoa com Deficiência

No total serão eleitos 20 membros, sendo dez titulares e dez suplentes

EXCLUSIVO

Ricardo Mellão: 'Senado não pode ser uma aposentadoria de luxo'

Pré-candidato ao Senado pelo Novo diz que Márcio França e Edson Aparecido tratam cargo como 'prêmio de consolação'; leia entrevista completa

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software