X

Justiça

Lula diz esperar que Moro tenha o direito de defesa que ele não teve na Lava Jato

Ex-juiz se tornou réu em uma ação popular movida por deputados federais do PT

Da Folhapress

Publicado em 24/05/2022 às 11:27

Atualizado em 24/05/2022 às 12:08

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Lula / Ettore Chiereguini/Gazeta de S. Paulo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse nesta terça-feira esperar que o ex-juiz Sergio Moro tenha o direito de defesa que ele não teve em referência ao caso em que se tornou réu pela Justiça a pedido de deputados do PT.

"Só espero que ele tenha o direito de defesa e a presunção de inocência que eu não tive com ele", disse o petista sobre as ações em que foi condenado e preso pela Operação Lava Jato.

Lula disse ainda esperar que Moro possa ter um tratamento honesto por parte da imprensa, e não com a cobertura parcial que disse ter tido quando investigado e condenado nos casos do tríplex e do sítio.

"Espero que ele tenha um julgamento digno, decente e respeitoso. Mas acho que Moro cometeu um crime contra esse país."

Moro virou réu em uma ação popular em que deputados federais do PT pedem que ele seja condenado a ressarcir os cofres públicos por alegados prejuízos causados à Petrobras e à economia brasileira por sua atuação à frente da Operação Lava Jato.

A ação judicial foi apresentada no dia 27 e enviada à 2ª Vara Federal Cível de Brasília. Os petistas não estipularam o valor da indenização a ser pago em caso de condenação.

Na segunda (23), o juiz federal Charles Renaud Frazão de Morais recebeu a inicial, o que significa que dará curso à ação. E determinou: "Cite-se o réu".

O Ministério Público Federal será intimado para ter "ciência da demanda".

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Nasceu em julho ou agosto?

Caixa libera abono do PIS/PASEP para trabalhadores nascidos em julho e agosto

Governo deve liberar R$ 4,5 bilhões para os benefícios, sendo R$ 3,9 bilhões para o PIS e R$ 613 milhões para o PASEP

VIOLÊNCIA BRUTAL NO LITORAL

VÍDEO: câmera registra momento em que idoso recebe voadora e morre

Cesar Fine Torresi atravessava a rua Pirajá da Silva de mãos dadas com o neto, de 11 anos, no dia 8 de junho, quando foi agredido por Tiago Gomes de Souza; entenda caso

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter