Publicidade

X
COVID-19

Manaus vive colapso e Brasil pede avião aos EUA para transportar oxigênio

Em meio ao avanço da Covid-19, Manaus tem recorde de internação e falta de oxigênio para os pacientes em vários hospitais; mortes cresceram 183% no Amazonas em sete dias

Publicidade

O número de internações pela Covid-19 em Manaus chegou a 2.221, de 1º a 12 de janeiro / Divulgação Ministério da Saúde

Em meio ao avanço da Covid-19, Manaus tem recorde de internação e falta de oxigênio para os pacientes em vários hospitais. De acordo com relatos médicos, o desabastecimento no sistema de saúde levou pacientes internados à morte por asfixia. Diante da crise, o governo brasileiro pediu nesta quinta-feira (14) um avião do Estados Unidos para ajudar no transporte de cilindros de oxigênio para a cidade.

“Estamos tentando, junto à embaixada dos EUA, a liberação de um avião da Força Aérea norte-americana, um Galaxy, para levar o oxigênio”, afirmou o deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM), em referência ao cargueiro C-5 Galaxy, usado pela Força Aérea dos Estados Unidos.

A embaixada dos Estados Unidos em Brasília informou, por meio de sua assessoria, que "está ciente da solicitação e que está em contato com as autoridades brasileiras para tratar do assunto".

Mortes
Nos últimos sete dias, a média móvel de mortes cresceu 183% no estado do Amazonas. O estado registrava até quarta-feira mais de 5,8 mil óbitos e 219 mil casos de coronavírus.

Já o número de internações pela doença em Manaus chegou a 2.221, de 1º a 12 de janeiro, o maior desde abril. Para tentar frear os casos, o governador Wilson Lima anunciou, nesta quinta-feira, toque de recolher em Manaus entre 19h e 6h.

Por causa do colapso da rede de saúde, o Amazonas deve transferir ao menos 750 pacientes a outros Estados.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Turismo

5 curiosidades da Ilha de Fernando de Noronha que você não sabia

As praias mais bonitas do mundo, no Nordeste do Brasil, escondem curiosidades que ninguém imagina

Disputa judicial

Igreja aciona Justiça após prefeitura de Caçapava construir área de lazer em terreno privado

Gestão municipal instalou uma academia ao ar livre em um terreno de 16 mil metros quadrados que pertence à Diocese de Taubaté

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software