X

Política

Moro critica Lula e Bolsonaro por não manifestarem reprovação à invasão da Ucrânia

Fala do ex-juiz foi feita em um evento organizado pela Amcham em parceria com o Brazil-U.S. Business Council

Da Folhapress

Publicado em 06/05/2022 às 14:21

Atualizado em 06/05/2022 às 14:51

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Sergio Moro / Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ex-juiz e ex-ministro da Justiça Sergio Moro (União Brasil) criticou nesta sexta-feira (6) tanto Luiz Inácio Lula da Silva (PT) quanto Jair Bolsonaro (PL) por não se oporem claramente à invasão da Ucrânia pela Rússia. Para ele, isso é negativo para a imagem do Brasil.

"É sintomático que os dois representantes desses extremos políticos, Lula e Bolsonaro, nunca tenham conseguido manifestar uma reprovação clara à invasão da Ucrânia pela Rússia, o que gera uma percepção negativa da imagem do Brasil sobre as outras democracias ocidentais", disse Moro.

A fala do ex-juiz foi feita em um evento organizado pela Amcham em parceria com o Brazil-U.S. Business Council (BUSBC).

O comentário acontece dois dias após uma entrevista de Lula publicada na revista norte-americana Time na qual o petista declarou acreditar que o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky tem tanta culpa pela guerra quanto o russo Vladimir Putin.

Na última quarta-feira (4), Moro foi uma das pessoas que usaram suas redes sociais para criticar a opinião de Lula. "Mal disfarça o seu desprezo por Zelensky e a sua preferência por Putin e por regimes autoritários. Esta é a via democrática?", questionou o ex-juiz no Twitter.

Bolsonaro, por sua vez, se pronunciou logo após o início do conflito afirmando que o Brasil não tomaria partido e que a posição do país seria de "grande cautela'. Na quarta, o presidente disse temer os possíveis efeitos econômicos caso a guerra se prolongue.

Moro já tinha cobrado um posicionamento do governo federal. No início de março, cerca de uma semana após o início da invasão, ele afirmou que era preciso "estar do lado certo da história".

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

LÊ BRAGA

Prefeito do Vale do Paraíba que pode ser cassado se defende: 'não é motivo'

MP pede cassação por uso do carro oficial para ir e voltar de aeroporto para viajar à Bahia no Carnaval

Fim da greve

Professores das universidades federais decidem parar greve

Paralisações devem encerrar a partir desta quarta, quando a formalização deve ser comunicada ao Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter