Publicidade

X

ATOS ANTIDEMOCRÁTICOS

PF faz operação para identificar pessoas que incitaram o ataque do 8 de janeiro

São cumpridas medidas em relação a dez investigados: duas prisões preventivas e dez mandados de busca e apreensão

FOLHAPRESS

Publicado em 21/11/2023 às 09:27

Atualizado em 21/11/2023 às 09:48

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Atos golpistas / Joedson Alves/Agencia Brasil

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (21) mais uma fase da Operação Lesa Pátria, com o objetivo de identificar pessoas que incitaram e participaram dos atos de 8 de janeiro.

São cumpridas medidas em relação a dez investigados: duas prisões preventivas e dez mandados de busca e apreensão, todos expedidos pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

As medidas estão sendo realizadas contra apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) das cidades de João Pessoa, Cabedelo (PB), Bayeux (PB), Mirassol do Oeste (MT) e Cáceres (MT).

De acordo com a PF, os fatos investigados constituem, em tese, os crimes de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido e crimes da lei de terrorismo.

Deflagrada dias após o 8 de janeiro, a Lesa Pátria ser tornou permanente, com atualizações periódicas acerca do número de mandados judiciais expedidos, pessoas capturadas e foragidas.

A operação da PF tem origem nas quatro frentes de investigação abertas após os atos de 8 de janeiro.

Uma delas mira os possíveis autores intelectuais, e é essa frente que pode alcançar o ex-presidente Jair Bolsonaro. Outra tem como objetivo mapear os financiadores e responsáveis pela logística do acampamento e transporte de bolsonaristas para Brasília.

O terceiro foco da investigação PF são os vândalos. Os investigadores querem identificar e individualizar a conduta de cada um dos envolvidos na depredação dos prédios históricos da capital federal.

A quarta linha de apuração avança sobre autoridades omissas durante o 8 de janeiro e que facilitaram a atuação dos golpistas.
 

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

CASOS EM ALTA

Dengue: grávidas e bebês podem usar repelentes?

Na busca por proteção, a procura por repelentes aumentou nas farmácias de todo o País; dermatologista orienta sobre o uso

DRAMA ALVINEGRO

Corinthians perde para a Ponte Preta em Itaquera e vê vaga se distanciar

Iago Dias abriu o placar aos cinco minutos para a Ponte Preta; Corinthians finaliza 26 vezes, mas não consegue balançar as redes

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter