Publicidade

X

NAZISMO

Professor afastado por defender nazismo volta às aulas e elogia Hitler

O docente do município de Imbituba (SC) foi gravado por estudantes dizendo "admirar" Adolf Hitler

TIAGO MINERVINO - FOLHAPRESS

Publicado em 15/03/2023 às 13:41

Atualizado em 15/03/2023 às 13:48

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Professor já era investigado por apologia ao nazismo no ambiente escolar e chegou a ser afastado em novembro do ano passado. / Reprodução

Um professor de história da rede estadual de Santa Catarina foi gravado por alunos fazendo elogios ao ditador de extrema-direita Adolf Hitler em sala de aula.

O docente do município de Imbituba (SC) foi gravado por estudantes dizendo "admirar" Adolf Hitler. Ele já era investigado por apologia ao nazismo no ambiente escolar e chegou a ser afastado em novembro do ano passado.

No vídeo, um estudante questiona ao professor se ele "chega a apoiar" as atitudes de Hitler na Alemanha, que culminaram no genocídio de milhões de judeus e outros grupos considerados não arianos, e o docente afirma que "sim, claro" e "eu tenho uma admiração por Hitler".

A Secretaria de Educação de Santa Catarina disse que tomou "todas as medidas cabíveis" assim que tomou conhecimento da (nova) conduta do professor, em nota oficial à reportagem. O professor não teve a identidade divulgada.

O docente passou a ser investigado por fazer apologia ao nazismo em um aplicativo de mensagens e foi afastado por 60 dias. Em um grupo, ele se disse "super fã de Hitler" e que "sempre quis ser nazista", além de declarar que "Hitler foi melhor que Jesus Cristo". Ele ainda disse ser favorável a mandar eleitores do PT para uma "câmara de gás". As informações são da Polícia Civil de Santa Catarina. Segundo o delegado Juliano Baesso, o inquérito deve ser concluído em breve.

A legislação brasileira tipifica como crime a apologia ao nazismo com pena de reclusão de dois a cinco anos, mais o pagamento de multa. O professor também deve responder por crime de discriminação por comentários preconceituosos feitos após o resultado das eleições 2022.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mundo

Pesquisa afirma que Trump tem 48% das intenções de voto nos EUA

Os resultados mostram que 48% dos entrevistados afirmaram que votariam em Trump

Esportes

Agora é oficial! Palmeiras recebe documento que garante título mundial

A entidade internacional indicou o título da Copa Rio conquistado em 1951 como a primeira versão do tradicional torneio de clubes

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter