últimas notícias
Pessoas usam máscara na orla de Santos, no litoral paulista
Pessoas usam máscara na orla de Santos, no litoral paulista
Foto: Luigi Bongiovanni/Folhapress

Covid-19 deve chegar a todas as cidades de SP

ATÉ FIM DE MAIO. 'A gente chega ao patamar de 38 cidades [com novos casos de coronavírus] a cada três dias', diz secretário

O Centro de Contingência do coronavírus prevê que, pelo ritmo do avanço da doença no estado de São Paulo, até o fim deste mês todas as 645 cidades paulistas já tenham casos da Covid-19.

"Conseguimos verificar o crescimento em mais municípios do Estado de forma mais aguda. Em março, sete municípios a cada três dias. Em abril, esse número avançou. Mas agora, no final de abril e no início de maio, a gente chega ao patamar de 38 cidades a cada três dias, o que, se seguir esse patamar ao longo do mês de maio, significa todos os municípios do estado de São Paulo terem o contágio do vírus até o final de maio", explicou o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi.

No total, 371 dos 645 municípios de São Paulo já possuem registros de circulação do vírus. Com o isolamento social em queda, a tendência estatística é de crescimento.

A aceleração dos casos coincide com a queda nos índices de isolamento social nos municípios. O Simi-SP (Sistema de Monitoramento Inteligente de São Paulo) indica que, nos últimos 15 dias, a taxa de isolamento caiu no interior paulista, passando de 52% para 47% em média.

"Conseguimos verificar esse grande impacto de aceleração no interior do Estado ao mesmo tempo em que as taxas de isolamento caíram. É um momento de atenção", alertou Vinholi.

COMPARAÇÃO.

O levantamento mostra ainda que, apesar do número absoluto de infectados ainda se concentrar na Grande São Paulo, nos últimos dias a proporção de contágio é quatro vezes maior no Interior e no Litoral. Segundo a análise, o vírus estava restrito à região metropolitana da Capital até meados de março, mas avançou desde então e já atinge todas as regiões do Estado.

Entre os dias 1º e 30 de abril, a Grande São Paulo passou de 2,7 mil para 24,3 mil casos, com crescimento de 770%. No mesmo período, no Interior, os casos subiram de 129 para 4,3 mil, o que representa aumento de 3.302%. Nesta quinta, São Paulo chega a 39.928 casos em todo o estado, com 3.206 mortes.

PERFIL.

Entre as vítimas fatais da doença em SP até quinta, estão 1.874 homens e 1.332 mulheres. Os óbitos são concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, com 73,3% das mortes.

Observando faixas etárias subdividas a cada dez anos, nota-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (793 do total), seguida por 60-69 anos (717) e 80-89 (618).

Também morreram 222 pessoas com mais de 90 anos. Há também alta mortalidade entre pessoas de 50 a 59 anos (437 do total), seguida pelas faixas de 40 a 49 (245), 30 a 39 (133), 20 a 29 (31) e 10 a 19 (8), e dois com menos de dez anos.

(GSP)

Tops da Gazeta