últimas notícias
Vítima de Várzea Paulista morreu em 4 de novembro de 2017
Vítima de Várzea Paulista morreu em 4 de novembro de 2017
Foto: Reprodução Facebook

Homem é condenado por matar ex-mulher a facadas na frente da filha de 2 anos

Crime ocorreu em novembro de 2017, na Vila Real, em Várzea Paulista. Fábio Guilherme Schimidt foi condenado por feminicídio

A Justiça condenou a 24 anos de prisão o homem que matou a ex-mulher a facadas, na frente da filha dela de 2 anos, na Vila Real, em Várzea Paulista. Regineide Soares da Silva, de 30 anos, foi morta em novembro de 2017.

Fábio Guilherme Schimidt, de 30 anos, fugiu após o crime, mas foi preso na casa da mãe dele, em Jundiaí, também no interior de São Paulo. De acordo com o Tribunal de Justiça, ele foi condenado a homicídio triplamente qualificado, incluindo feminicídio. O julgamento ocorreu na quarta-feira (25) e as informações são do “G1”.

A juíza Érica Midori Sanada julgou procedente a acusação e a pena deve ser cumprida inicialmente em regime fechado.

Segundo o documento, o crime foi analisado como "motivo fútil, meio cruel, feminicídio bem como ao fato do crime ter sido cometido na frente de menor de idade."

MORTE.

Na época, a irmã da vítima Rejane Soares da Silva relatou ao “G1” que o casal estava separado há cerca de um mês, mas que nunca havia notado um comportamento agressivo de Fábio Guilherme.

De acordo com Rejane, a dona de casa morava com a filha de um relacionamento anterior, em uma edícula no fundo do terreno e, atualmente, não se relacionava com ninguém. Após a morte, a menina permaneceu aos cuidados da avó materna.

Fábio Guilherme Schimidt foi preso no bairro Vila Nambi, em Jundiaí. No momento da prisão, ele alegou que os dois teriam começado uma discussão que terminou com a morte da vítima com 10 facadas. Regineide chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos.

Comentários

Tops da Gazeta