últimas notícias
Moradores registraram peixes mortos em trecho do Rio Tietê em Salto; limpeza durou uma semana
Moradores registraram peixes mortos em trecho do Rio Tietê em Salto; limpeza durou uma semana
Foto: Arquivo pessoal

Equipes terminam limpeza de afluente do Rio Tietê e recolhem mais de 7 toneladas de peixes mortos

Nesta quinta-feira (9) foram retiradas mais de 3,5 toneladas de peixes mortos do local; eles foram levados ao aterro sanitário da cidade

Na tarde desta quinta-feira (9) foi finalizada a limpeza no Ribeirão Guaraú, um dos afluentes do Rio Tietê que passa pela cidade de Salto. Foram retiradas do local mais de 3,5 toneladas de peixes mortos. No total, 7,160 toneladas foram retiradas desde o início dos trabalhos no domingo (5). O texto conta com informações do "G1". 

Carrinhos de mão e um caminhão foram usados durante o trabalho de limpeza do afluente. Os peixes recolhidos foram levados para o aterro sanitário municipal.

Um técnico da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) esteve no local para avaliar a situação. Segundo a companhia, foram coletadas amostras para análises dos parâmetros de pH (demanda bioquímica de oxigênio e de oxigênio dissolvido). Os resultados devem ficar prontos em aproximadamente 10 dias.

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente confirmou ao “G1” que os peixes migraram para o córrego após ter faltado oxigênio no Rio Tietê, que na última semana ficou com a água escura por conta da abertura de duas barragens em Pirapora do Bom Jesus.

Com a chuva, as barragens de geração de energia precisaram ser abertas para evitar inundações e a lama que fica represada no local desceu.

Segundo a secretaria, a mortandade de peixes poderia ter sido se estivéssemos no período de Piracema, que começa em novembro, quando os animais sobem ao rio para desova.

Comentários

Tops da Gazeta