últimas notícias
O São Paulo Catarina Aeroporto Executivo está numa área de 5,2 milhões de metros quadrados
O São Paulo Catarina Aeroporto Executivo está numa área de 5,2 milhões de metros quadrados
Foto: DIVULGAÇÃO/GOVERNO DE S.PAULO

Interior ganha aeroporto para aviação executiva

SÃO ROQUE. Primeiro aeroporto privado do País voltado à aviação executiva foi inaugurado nesta segunda-feira

O governador João Doria (PSDB) inaugurou nesta segunda-feira o primeiro aeroporto privado do País voltado à aviação executiva, em São Roque, no interior paulista.

"A partir de 1º de março [de 2020] serão 16 aeroportos regionais. É a aviação gerando mais empregos, passageiros, movimento do turismo e movimento de carga", disse o governador durante a inauguração da pista. "Estamos em 122 países do mundo com a campanha em inglês em todos os canais da CNN. Resultado disso em pouquíssimo tempo já ampliamos em 8% o movimento turístico para SP."

O aeroporto está localizado numa área de 5,2 milhões de metros quadrados a cerca de 35 minutos da capital paulista, no quilômetro 60 da rodovia Presidente Castelo Branco. De helicóptero, é possível percorrer o trajeto entre a cidade de São Paulo em cerca de 15 minutos. O governador, inclusive, utilizou helicóptero para ir à solenidade de inauguração.

Em seu discurso, Doria destacou que o novo aeroporto vai gerar mais de mil empregos diretos e indiretos.

O governador também afirmou que uma das vantagens do novo empreendimento é oferecer para a aviação executiva uma operação que atua por 24 horas por dia, 365 dias por anos. "São Paulo tem recebido muitos investidores que se queixam da falta de um aeroporto só para aviação executiva, como existem em Nova York e na Flórida", disse.

Doria afirmou que o Catarina é um passo a mais no processo de desativação do Campo de Marte. "Este aeroporto também ajuda na decisão já tomada pelo governo do Estado, pela prefeitura e corroborada pelo governo federal, de desativação gradual do aeroporto Campo de Marte para asas fixas", disse. "Em janeiro vamos fazer um cronograma com o ministro Tarcísio Gomes de Freitas [Infraestrutura] para a desativação completa do aeroporto. O formato e o período serão anunciados em janeiro. Ali teremos apenas pouso e decolagem de helicóptero".

O governador disse ainda que o Catarina, além dos aeroportos de Jundiaí e de Sorocaba, pode atender a aviação executiva de forma ampla, inclusive aquelas feitas por quem a usa para lazer e treinamento também. A pista do Catarina tem 2.470 metros e é maior que a do aeroporto de Congonhas, na capital paulista, que tem cerca de 1.940 metros. A expectativa é que o aeroporto opere 200 mil pousos e decolagens por ano, incluindo de jatos executivos intercontinentais. Na cerimônia de batismo da pista, uma aeronave Gulfstream G450 pousou e foi recebido por jatos d'água de um caminhão. Além deste modelo, a infraestrutura do local permite o pouso e decolagem de jatos executivos de grande porte como o Lineage 1000E da Embraer, G650, G600 e G550 da Gulfstream, Global 7500 e 8000 da Bombardier ou os modelos Falcon 8X e 6X da Dassault Falcon Jet.(FP)

Tops da Gazeta