últimas notícias
Como na unidade do Capão Redondo, um Cemei alia em um mesmo local um CEI e uma Emei
Como na unidade do Capão Redondo, um Cemei alia em um mesmo local um CEI e uma Emei
Foto: reprodução Google Street View

Sem talheres para merenda, escola suspende aulas

NO CAPÃO REDONDO. Segundo relatos, não havia itens básicos para servir a merenda em escola infantil, como canecas e talheres

Os pais das crianças de 0 a 5 anos matriculadas no Cemei (Centro Municipal de Educação Infantil) Capão Redondo, na zona sul, encontraram um outro problema além da greve de parte dos professores da rede municipal na volta das atividades nesta semana: a cozinha da instituição não conseguiu servir a merenda aos alunos pela falta de itens básicos como canecas, garfos e facas. Houve também relatos sobre não haver geladeira e fogão. Sem a possibilidade de oferecer a merenda, a escola infantil não pôde receber as crianças até esta quarta-feira.

"Como vamos servir a merenda se não tem garfo e faca?", lamentou uma funcionária do centro educacional, que não quis se identificar, à reportagem da Gazeta.

Segundo ela, não havia falta de comida, mas sim de utensílios para servir às crianças. A funcionária também contou que a Prefeitura de São Paulo havia rompido o contrato com a empresa terceirizada Base e fez um novo com uma outra empresa. Essa outra terceirizada, porém, não teria entregado os equipamentos para os alunos até terça-feira, primeiro dia do ano letivo na prática, já que a segunda foi reservada para apresentar a instituição aos pais. De acordo com ela, há a possibilidade da prefeitura romper contrato com essa nova empresa, pela falha apresentada, e voltar a trabalhar com a Base.

Uma Cemei alia, em um mesmo local, um Centro de Educação Infantil (CEI), que atende crianças na faixa etária de 0 a 3 anos, e uma Escola Municipal de Educação Infantil (Emei), para as crianças na faixa etária entre 4 e 5 anos.

Na página do Facebook do Cemei Capão Redondo, a instituição informou na segunda-feira que "a empresa Base retomou o contrato de nossa escola. Esperamos ter tudo pronto e começar o atendimento na quarta". Uma mãe de aluno perguntou se o atendimento se referia à volta das aulas. A página da instituição respondeu: "Sem geladeira e fogão não dá pra fazer nada".

Já na terça-feira, em uma postagem feita às 18h48, o Centro Municipal de Educação Infantil escreveu: "Até o presente momento a situação da cozinha ainda não foi complemente resolvida a ponto de iniciarmos o atendimento amanhã. Conforme tivermos mais informações publicaremos aqui. No momento é só. Pedimos desculpas pelo transtorno causado, mas várias escolas estão na mesma situação".

A Secretaria de Educação do Município informou, após contato da reportagem da Gazeta, que "não há falta de alimentação para os alunos da rede.

A empresa responsável pelo serviço de alimentação na Cemei Capão Redondo informou que houve falta de funcionários e que o problema já foi resolvido. Ainda assim, a administração municipal notificou a empresa e aplicará as sanções legais cabíveis".
(Bruno Hoffmann)

Tops da Gazeta