últimas notícias
Edson Aparecido dos Santos foi exonerado pelo prefeito para que pudesse assumir seu posto como vereador na Câmara Municipal
Edson Aparecido dos Santos foi exonerado pelo prefeito para que pudesse assumir seu posto como vereador na Câmara Municipal
Foto: Divulgação Cohab

Bruno Covas exonera secretário por apenas um dia

O prefeito Bruno Covas (PSDB) exonerou o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido dos Santos, nesta terça-feira. A Prefeitura de São Paulo informou em nota, porém, que a medida é válida por apenas um dia. A exoneração foi feita para que o secretário pudesse assumir seu posto como vereador na Câmara Municipal de São Paulo, como suplente da coligação do PSDB que faz parte. Edson Aparecido volta ao cargo
nesta quarta.

Pelo Diário Oficial do Município, o prefeito designou Manuelito Pereira Magalhães Júnior para substituí-lo nesta terça. As informações são do portal "G1".

Na gestão do governador Geraldo Alckmin (PSDB), Edson Aparecido foi secretário da Casa Civil, O então secretário estadual passou a ser investigado pelo Ministério Público em 2016, sob suspeita de dois crimes: improbidade administrativa e enriquecimento ilícito.

Uma denúncia informava que Edson Aparecido comprou um apartamento de luxo em março de 2007 de um empreiteiro que tinha contrato com o governo do estado. O imóvel teria sido comprado com um valor muito abaixo do mercado.

Além disso, Edson Aparecido também teve o nome envolvido na Operação Lava Jato. Delações premiadas indicaram que ele teria recebido R$ 50 mil da Odebrecht, valor que teria sido destinado a sua campanha de deputado federal em 2010.

Em 2017, um promotor pediu o bloqueio dos bens e a perda da função pública de Edson Aparecido, que à época era presidente da Companhia Metroplitana de Habitação de São Paulo (Cohab).

O secretário nega as acusações. (GSP)

Tops da Gazeta