últimas notícias

Iguatemi é acusado de racismo

Parte de um grupo de 120 alunos de quatro escolas municipais de Guaratinguetá, no Interior, teve o acesso barrado ao shopping JK Iguatemi, na Capital, quando chegou para visitar a exposição "Mickey 90 Anos", na segunda.

A funcionária disse que o shopping "é de elite" e impediu que os estudantes do interior tivessem acesso à praça de alimentação. No grupo, com crianças de 6 a 10 anos, a diretora e alguns alunos são negros. A educadora denunciou o que entendeu ter sido "segregação racial".

"Naquele momento, estava mais preocupada com as crianças. Só depois de ver que outras escolas entraram e alguns colegas me chamaram a atenção é que me dei conta de que foi racismo, segregação mesmo". (EC)

Tops da Gazeta