últimas notícias
Integrantes da escola lamentaram a queda durante a apuração na terça-feira, no Anhembi em SP
Integrantes da escola lamentaram a queda durante a apuração na terça-feira, no Anhembi em SP
Foto: Suamy Beydoun/Agif/Folhapress

Queda inédita promete acirrar disputa na Vai-Vai

É o primeiro rebaixamento da escola em seus 90 anos de história; sequência de piores desfiles deve acirrar disputa interna

A Vai-Vai amargou neste Carnaval o primeiro rebaixamento em seus 90 anos de história. A queda da escola mais vencedora de São Paulo, com 15 títulos, surpreendeu e promete acirrar uma disputa interna na agremiação.

O atual presidente, Neguitão, saiu do sambódromo sem falar com ninguém. O presidente de honra, o histórico Thobias da Vai-Vai, nem desfilou - está brigado com a diretoria. Ele puxou o último samba da agremiação no ano passado - e amargou um décimo lugar, que já era o pior resultado desde o primeiro desfile em 1930. Envergonhados, os diretores não atenderam telefonemas nem de pessoas da comunidade.

Representante do Resistência Vai-Vai, Luiz Cabral explicou que há quatro anos um grupo luta por maior transparência. "É claro que o rebaixamento é muito triste e inesperado, mas com isso o movimento deve crescer ainda mais", disse o integrante da bateria.

Em entrevista à "Folha de S. Paulo" publicada nesta terça, Thobias da Vai-Vai contou sua visão da crise pela qual a agremiação está passando nos últimos anos. "Tem uma diretoria que quer se perpetuar no poder, que nem o [ditador venezuelano, Nicolás] Maduro. Existe uma oposição forte dentro da escola pedindo eleição, prestação de contas, transparência. Eu estou na oposição e, enquanto eles não saírem, eu não desfilo
na escola".

Em uma postagem no Instagram, após o resultado que definiu o rebaixamento da escola, os integrantes da diretoria de comunicação da Vai-Vai se disseram "inconformados e estarrecidos" com o desfecho da apuração do Carnaval 2019.

"Levamos para avenida um desfile primoroso, apontado pela crítica como uma das melhores performances do carnaval. Após sermos cotados como possíveis concorrentes ao título, amargar a última colocação ao final de uma apuração acirrada, é algo inaceitável para nossa escola", afirma a nota.

A nota ainda diz que, em breve, a escola fará um pronunciamento oficial. (EC e GSP)

Tops da Gazeta