últimas notícias
Antes e depois da praça no Jardim Bélgica (acima) e do canteiro de obras no monotrilho (abaixo)
Antes e depois da praça no Jardim Bélgica (acima) e do canteiro de obras no monotrilho (abaixo)
Foto: THIAGO NEME/GAZETA DE S. PAULO

Após denúncia, prefeitura corta mato na zona sul

Praça no Jardim Bélgica e canteiro localizado abaixo do monotrilho da linha 17-Ouro passaram por zeladoria

A praça localizada no encontro das ruas Abílio Marques e José Pedro da Silveira, no Jardim Bélgica, na zona sul, teve o mato aparado pela Prefeitura de São Paulo e recuperou o aspecto bem cuidado. O local foi alvo de uma reportagem da Gazeta em 6 de abril deste ano, em que moradores reclamavam da falta de zeladoria no local.

Na mesma reportagem, a Gazeta revelou que um canteiro na esquina da rua Tamoios com a avenida Washington Luís, no Jardim Aeroporto, também na zona sul, estava com mato bem alto. O espaço fica abaixo das obras do monotrilho da linha 17-Ouro. Na semana passada, o local também foi recuperado pela equipe de zeladoria da prefeitura.

ZELADORIA AMPLIADA.

O secretário de Governo, Mauro Ricardo, anunciou no início do ano que os recursos para zeladoria em 2019 foram triplicados de R$ 500 milhões para R$ 1,5 bilhão na capital paulista.

O prefeito Bruno Covas (PSDB) anunciou, em 8 de abril deste ano, em evento na sede da prefeitura, o Programa de Metas para o biênio 2019-2020. O plano se desdobra em 36 objetivos estratégicos, 71 metas e 196 iniciativas. Na ocasião, a reportagem da Gazeta pediu ao prefeito que detalhasse as questões relacionadas à zeladoria da Capital.

"O serviço de zeladoria na cidade de São Paulo é terceirizado, é prestado por empresas contratadas pelas subprefeituras. Há atas de regime de preços elaboradas pela Secretaria das Subprefeituras, e as subprefeituras compram dessa ata com o orçamento que elas têm. Ao ampliar os recursos das subprefeituras, de
R$ 500 milhões para R$ 1,5 bilhão, elas podem comprar mais equipes dessas atas que foram realizadas pelas Secretaria das Subprefeituras. É dessa forma que o recurso ajuda na zeladoria, com a contratação de mais equipes para fazer mais o que é feito hoje", explicou o prefeito. (Bruno Hoffmann)

Tops da Gazeta