últimas notícias
A campanha de vacinação é realizada pela prefeitura até sábado
A campanha de vacinação é realizada pela prefeitura até sábado
Foto: Thiago Neme/Gazeta de S.Paulo

São Paulo tem primeira morte por sarampo em 22 anos

Morte de homem de 42 anos ocorreu na Capital; ele não tinha registro de vacinas e possuía vulnerabilidade para infecções

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou a primeira morte por sarampo na cidade de São Paulo nesta quarta-feira. A vítima é um homem de 42 anos que não tinha registro de vacinas e possuía vulnerabilidade para infecções. O óbito também é o primeiro registrado no Estado neste ano - não havia mortes provocadas pela doença em São Paulo desde o último surto, em 1997.

"O paciente faleceu em 17 de agosto e a morte por sarampo foi confirmada hoje. Ele tinha uma condição clínica que o deixava vulnerável a infecções", explica Solange Maria Saboia, diretora da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa).

Ela ainda explicou que a confirmação de casos de morte por sarampo precisa seguir um protocolo. "Seguimos protocolos internacionais para a confirmação e discutimos com a Secretaria Municipal de Saúde. Depois da análise que se confirma", disse.

A capital paulista contabiliza 1.637 casos confirmados da doença, que é altamente contagiosa e grave. No estado de São Paulo, foram confirmados 2.457 casos da doença.

Uma campanha de vacinação é realizada pela Prefeitura de São Paulo até este sábado (31). Ela foi iniciada em junho e é voltada para a população entre 15 e 29 anos. Crianças entre 6 meses e 1 ano também estão sendo vacinadas. De acordo com a diretora da Covisa, 41,4% dos jovens e 62,9% dos bebês foram imunizados.
(EC/FP)

Tops da Gazeta