últimas notícias
Segundo um vídeo feito com celular, três seguranças ficam acuados no canto de um vagão
Segundo um vídeo feito com celular, três seguranças ficam acuados no canto de um vagão
Foto: Reprodução

Seguranças da CPTM ficam feridos após confronto com camelôs

A confusão teria começado após seguranças apreenderem produtos vendidos irregularmente em trens pelos comerciantes ambulantes

Ao menos cinco vigilantes ficaram feridos após serem agredidos com pedradas, que teriam sido jogadas por vendedores ambulantes, por volta das 22h50 de sábado (11), na estação Pirituba da linha 7-rubi da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), na zona norte da capital. Ninguém havia sido identificado nem preso até a conclusão deste texto.

A confusão teria começado após seguranças apreenderem produtos vendidos irregularmente em trens pelos comerciantes ambulantes. A quantidade de material confiscada não foi informada pela CPTM.

Segundo um vídeo feito com celular, três seguranças ficam acuados no canto de um vagão. O trem está com as portas abertas, sendo possível ouvir estrondos, que são de pedras batendo no trem, atiradas de fora por ambulantes.

"É pedrada", diz um dos passageiros, que também acabam acuados em outro ponto do vagão.

Pouco antes de as portas fecharem, ainda de acordo com as imagens, um homem coloca parte do corpo para dentro do vagão e joga uma pedra contra os vigilantes no fundo do trem.

A CPTM afirma em nota que os cinco vigilantes foram encaminhados ao pronto-socorro da Barra Funda (zona oeste). Um deles acabou transferido para a Santa Casa (centro). Todos tiveram alta no domingo (12). A empresa não diz, porém, se os agentes já retornaram para o trabalho.

O caso é investigado pelo 87° DP (Vila Pereira Barreto).

No último dia 13 de dezembro, seguranças ficaram acuados após confronto com ambulantes na estação Primavera Interlagos, da linha 9-esmeralda.

POLÍCIA MILITAR

Desde o último dia 2, policiais militares reforçam a segurança em 47 estações da CPTM, por conta do Dejem (Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar), o "bico oficial" da corporação.

Segundo a CPTM, foram registradas 16 ocorrências pela PM desde então: como tráfico de drogas, agressão, e apreensão de mercadoria. Por mês, 13.350 policiais podem atuar nas linhas.

A CPTM afirma que somente seus agentes de segurança podem fiscalizar o comércio irregular, pedindo apoio a policiais militares quando necessário.

A companhia diz que oferece 445 vagas diárias para PMs reforçarem a segurança em suas estações desde o início do ano, como "na repressão imediata dos crimes ocorridos no interior do sistema ferroviário incluindo plataformas e trens".

 

Comentários

Tops da Gazeta