últimas notícias

Capital

A reforma das ciclovias da Capital é elogiada por motoristas e pedestres, que reclamam, porém, de mau estado de vias
A reforma das ciclovias da Capital é elogiada por motoristas e pedestres, que reclamam, porém, de mau estado de vias
Foto: Reprodução TV Globo

Asfalto bom de ciclofaixas não é o mesmo de vias em SP

Usuários aprovam reforma de ciclofaixas, mas reclamam que faixas de carros e pedestres permanecem com problemas

De um lado da avenida, a ciclofaixa recém-reformada pela prefeitura é aprovada pelos ciclistas. Mas basta olhar para as faixas de carros e pedestres para encontrar buracos e desnivelamento. O cenário, observado em diversas partes da cidade de São Paulo, é motivo de queixas por parte de motoristas e também de pedestres.

Na rua Frederico Abranches, na Santa Cecília, na região central da capital paulista, o espaço das bicicletas já recebeu novo recapeamento e está na fase de pintura da linha de bordo. Mas o asfalto do restante da via permanece com o mesmo desgaste e buracos, inclusive na faixa de pedestres, na esquina com a rua Dona Veridiana, conforme constatou o "Estadão" na quinta-feira (6).

A secretária E.A., de 58 anos, conta que sua mãe mora na região e sempre que precisa sair de casa liga para ela. "Só estão arrumando a ciclofaixa. Na faixa de pedestres há pelo menos três buracos. Para minha mãe, é impossível atravessar a rua sozinha. Ela sempre me chama porque precisa segurar em mim para não tropeçar nos buracos. A [rua] Frederico Abranches também tem buracos, alguns não foram tapados adequadamente, e isso também pode provocar acidentes entre carros".

No fim de agosto do ano passado, a Prefeitura de São Paulo, gestão Bruno Covas (PSDB), iniciou o programa de revitalização de ciclofaixas na cidade, que no início assustou ciclistas que achavam que as vias estavam sendo apagadas pelo novo recapeamento, já que não havia informações claras sobre a iniciativa. Depois, a nova sinalização ganhou aprovação. No entanto, a falta de manutenção em toda a via gera reclamações por parte de motoristas e pedestres.

Na rua Thomé de Souza, na altura do número 600, na Lapa, na zona oeste da cidade, o desnivelamento do asfalto se tornou ainda mais visível após o trecho de bicicletas ganhar novo asfalto.

"É preciso realizar o serviço em toda a via, não somente na ciclofaixa. O asfalto todo está desnivelado. Dentro do carro é possível sentir o veículo balançar e, quando há buracos, sinto o solavanco [movimento brusco que o carro faz quando passa por ruas esburacadas]", disse o engenheiro e motorista R.F., de 64 anos.

Além de buracos, outros problemas são observados em vias que têm ou tiveram as ciclofaixas revitalizadas. Na rua Cândido Espinheira, em Perdizes, na zona oeste, a área para bicicletas já recebeu nova pintura, mas parte da faixa de pedestres, que acabou sendo recapeada, permanece sem a pintura.

Tops da Gazeta