últimas notícias

Capital

As reformas estão sendo bancadas pela Associação Viva o Centro e não contam com dinheiro público
As reformas estão sendo bancadas pela Associação Viva o Centro e não contam com dinheiro público
Foto: Reprodução Tv Globo

Obras no Largo do Arouche só ficarão prontas em março

Local foi cercado por tapumes e comerciantes reclamam que eles causam queda nas vendas

As obras de revitalização do Largo do Arouche, no centro de São Paulo, só devem ficar prontas em março. A previsão inicial era que o trabalho fosse entregue em dezembro passado.

O local foi cercado por tapumes para evitar a entrada de estranhos. De acordo com comerciantes entrevistados pelo "G1", os tapumes taparam os bares, restaurantes e lojas da região, levando à queda das vendas.

Segundo Leo Henry, dono do tradicional restaurante La Casserole, seu estabelecimento ficou isolado. "Com tapumes e interdições, as vendas caíram, ficamos literalmente ilhados", disse.

A revitalização se iniciou em maio do ano passado, e foram suspensas em julho, a pedido do Ministério Público. A intenção era a de verificar se as obras poderiam descaracterizar a região histórica.

As reformas estão sendo bancadas pela Associação Viva o Centro e conta apenas com supervisão da Prefeitura de São Paulo, gestão Bruno Covas (PSDB). Não há dinheiro público. O investimento de R$ 3,8 milhões da Associação Viva o Centro será destinado ao piso, calçada, bancos, postes e grama.

Em nota, a prefeitura A Prefeitura afirmou que, enquanto a reforma não termina, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) monitora o trânsito e sinaliza os desvios na região.

Tops da Gazeta