últimas notícias
Marginal Pinheiros
Marginal Pinheiros
Foto: Reprodução/TV Globo

Trânsito fica mais intenso do que o esperado após alterações em rodízio

De acordo com o secretário municipal de Transportes, Edson Caram, na manhã desta segunda-feira ainda havia muitos carros em circulação

A diminuição do número de carros circulando pelas ruas de São Paulo após as alterações no rodízio municipal, que entraram em vigor nesta segunda-feira, ficou abaixo do esperado pela gestão municipal.

De acordo com o secretário municipal de Transportes, Edson Caram, na manhã desta segunda-feira ainda havia muitos carros em circulação.

"A princípio, dá para se notar uma diminuição no volume de carros andando na cidade de São Paulo. Ainda não é o esperado, a população ainda está se deslocando de uma forma além daquilo que nós queremos, afirmou Caram, em entrevista ao “G1”. "Hoje, deveríamos ter na rua só as pessoas que trabalham em serviços essenciais", complementou o chefe da pasta.

O objetivo da prefeitura é restringir a circulação para que a taxa de isolamento social fique acima de 60%. No sábado, a capital paulista registrou taxa de isolamento de 50%.

O DECRETO.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), anunciou na manhã de quinta-feira (7) a limitação da circulação de carros na cidade por meio de um esquema de um rodízio mais restritivo. A intenção é tirar 50% dos carros de circulação das vias da Capital.

"Momentos extremos exigem medidas extremas. Não dá pra deixar de tomar medidas como essa, com taxas de ocupação de leitos de UTI com mais de 90% na rede municipal", disse Covas.

Com as alterações, automóveis com placa final ímpar só poderão circular nos dias ímpares, e, com final par, só nos dias pares. A medida vale durante as 24h do dia e inclui sábados e domingos.

"Essa é uma medida necessária para que a gente evite ter que decretar o lockdown na cidade de São Paulo", defendeu o prefeito durante a entrevista.

A medida inclui os carros de transporte por aplicativo. Os táxis são isentos. A exceção será concedida apenas aos profissionais de saúde e funcionários de hospitais. Esses profissionais deverão se cadastrar no email [email protected]

FROTA DE ÔNIBUS.

De acordo com a prefeitura, a partir desta segund a cidade terá 1.000 ônibus acrescentados na rede municipal de transporte.

Outros 600 veículos ficarão nos bolsões perto dos terminais de ônibus. Caso a SPTrans observe a necessidade, eles serão incluídos no sistema.

VEREADORES.

O vereador Fernando Holiday (Patriota) entrou com uma ação popular na Justiça de São Paulo pedindo a suspensão do rodízio de veículos mais restrito. Na ação, Holiday alega que o ato do prefeito é ilegal, "porque o Executivo municipal pretende usar o rodízio de veículo para um fim não previsto em lei".

O vereador Caio Miranda Carneiro (DEM) entrou com um ofício para liberar das novas regras do rodízio na Capital às lojas virtuais e serviços com entrega em domicílio. “Esses setores, além de movimentar a economia, ajudam no distanciamento social”, afirma ele.

Comentários

Tops da Gazeta