últimas notícias
Bares e restaurantes receberam autorização para abrir as portas na capital paulista no início de julho
Bares e restaurantes receberam autorização para abrir as portas na capital paulista no início de julho
Foto: Bruno Rocha/Fotoarena/Folhapress

Bares e restaurantes do centro de SP respeitam novas regras de funcionamento

Após 104 dias fechados, bares, restaurantes e salões de beleza reabriram as portas na Capital

Após 104 dias fechados, bares, restaurantes e salões de beleza da cidade de São Paulo reabriram as portas nesta segunda-feira, com restrições. Atividades que já estavam liberadas na fase laranja, como comércio de rua e shoppings, também tiveram autorização para ampliar o horário de funcionamento, passando de 4 para 6 horas diárias.

No centro da Capital, boa parte dos bares, restaurantes e salões respeitou as novas regras. De acordo com o “G1”, na tradicional lanchonete Estadão, uma funcionária media a temperatura na porta e faixas isolavam os assentos para evitar a proximidade entre os clientes.

De acordo com o gerente Cícero Tiezzi, o faturamento caiu de 75% a 80%. Nenhum funcionário foi demitido.

Na Praça Roosevelt, o bar Amigos do Zé, que viu o faturamento cair 95% nas entregas em domicílio, reabriu suas portas com menos mesas e cadeiras disponíveis para manter o distanciamento social. Há distribuição de álcool gel, medição da temperatura na porta e exigência de uso da máscara.

Os bares e restaurantes devem ter público limitado a 40% da capacidade máxima dos estabelecimentos. As mesas não poderão ser ocupadas por mais de seis pessoas e devem ter distância de 2 metros entre elas. Só poderão consumir clientes que estiverem sentados. Nos salões de beleza, o atendimento deve ser agendado de forma a evitar aglomerações e filas. Deve haver distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas. Também será permitido o uso de apenas 40% da capacidade máxima, entre outras determinações.

Galeria de Fotos

Comentários

Tops da Gazeta