últimas notícias
Comunidade de Paraisópolis, na zona sul da Capital
Comunidade de Paraisópolis, na zona sul da Capital
Foto: Wikimedia Commons

‘Muro entre ricos e pobres é um equívoco’, diz grupo de moradores de Paraisópolis

Associação de bairro nobre pediu à prefeitura a construção de um muro para separar suas casas de parque na favela de Paraisópolis

A Associação dos Amigos do Jardim Vitória Régia, no Morumbi, zona sul da Capital, solicitou à Prefeitura de São Paulo a construção de um muro de três metros para separar suas casas do Parque Paraisópolis, que está sendo construído na favela de mesmo nome e deve ser entregue em outubro. Houve também um pedido para haver apenas uma entrada ao parque, por uma rua da comunidade. De acordo com a União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis, a intenção da construção do muro deixa clara “a existência de dois Brasis”.

“O projeto de construção do muro que divide o Parque Paraisópolis entre ricos e pobres é um equívoco da Associação dos Moradores do Jardim Vitória Régia. Está claro para nós a existência desses dois "Brasis"; um Brasil que pode tudo e um Brasil que está sofrendo durante essa pandemia”, escreveu a associação, em nota.

Leia mais:

A associação também afirmou que a situação do bairro do Morumbi só vai estar melhor com a minimização dos problemas na comunidade. “Não podemos concordar em viver em um país dividido. Precisamos nos unir. Só existe um Morumbi bom quando a situação de Paraisópolis estiver melhor”. A favela de Paraisópolis tem mais de 100 mil moradores.

Em entrevista à "Rádio Bandeirantes", o presidente da União de Moradores de Paraisópolis, Gilson Rodrigues, disse que, por outro lado, há muitos moradores do Jardim Vitória Régia que não concordam com a construção do muro. "Nós recebemos diversas ligações de moradores do condomínio e moradores da região do Morumbi achando um absurdo a notícia, mas Paraisópolis já sofre há algum tempo com esses muros invisíveis que buscam separar Paraisópolis e Morumbi", afirmou.

Em nota, a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente informa que continuará a implantação conforme o projeto inicial, sem a construção do muro. O Parque Paraisópolis vai ocupar 68.150 metros quadrados de área verde, entre a favela de Paraisópolis e casas de alto padrão do Jardim Vitória Régia. A previsão de entrega das obras é em outubro deste ano.

Comentários

Tops da Gazeta