últimas notícias
Portal de Atendimento da Prefeitura de São Paulo 156 recebeu 526 reclamações sobre mosquitos nas duas primeiras semanas de setembro
Portal de Atendimento da Prefeitura de São Paulo 156 recebeu 526 reclamações sobre mosquitos nas duas primeiras semanas de setembro
Foto: Reprodução/Twitter

Calor traz infestação de mosquitos e moradores da Capital fazem abaixo-assinado

Moradores cobram ações do município contra a proliferação dos insetos; petição on-line tem mais de 20 mil assinaturas

O clima quente trouxe uma invasão de mosquitos e pernilongos na capital paulista. De acordo com a gestão municipal, o Portal de Atendimento da Prefeitura de São Paulo 156 já recebeu 526 reclamações sobre mosquitos nas duas primeiras semanas de setembro.

Moradores da zona oeste da Capital fizeram um abaixo-assinado online para tentar solucionar o problema. A iniciativa cobra ações do município contra a proliferação dos insetos. Até o momento, o documento tem mais de 20 mil assinaturas.

"Solicito que os políticos e entidades da cidade de São Paulo verifiquem e façam a dedetização e também incluam em sua agenda periódica para população não pagar a conta com a sua saúde em risco", diz o texto da petição.

"Infelizmente, já faz alguns anos que a prefeitura, subprefeitura de Pinheiros e Centro de Zoonoses da cidade de São Paulo não estão colocando em seu cronograma a dedetização da margem do Rio Pinheiros", ressalta o abaixo-assinado.

A Associação Viva Leopoldina também fez uma petição sobre os pernilongos. "A invasão de pernilongos na região do rio Pinheiros está assustando os moradores das proximidades! O número de pernilongos na região aumentou de forma assustadora", diz o texto da Associação.

Em nota, a prefeitura de São Paulo afirmou que faz a aplicação de inseticida na zona oeste por meio de termonebulização desde o início de agosto.

Também informou que realiza "monitoramento quinzenal de todos os córregos pertencentes à área de abrangência da região; envio de relatórios mensais à Divisão de Vigilância em Zoonoses e à Subprefeitura local; solicitação de manutenção e limpeza de bueiros e galerias; vistorias nos endereços solicitados; mapeamento e diagnóstico de área, com o cruzamento de informações obtidas em vistorias; aplicação de inseticida em áreas delimitadas".

Os córregos da região são limpos periodicamente, segundo a Secretaria Municipal das Subprefeituras. Foram limpos 1.223.123 metros de extensão desde janeiro deste ano.

Nesta segunda-feira (14), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB) informou que o trabalho de despoluição do Rio Pinheiros continua em meio à pandemia. De acordo com Doria, o rio estará limpo até 31 de dezembro de 2022.

Reclamações

Veja alguns relatos de moradores:

Comentários

Tops da Gazeta