últimas notícias
Os testes indicam que 70% dos possíveis casos suspeitos de reinfecção tiveram sintomas mais fortes na segunda vez
Os testes indicam que 70% dos possíveis casos suspeitos de reinfecção tiveram sintomas mais fortes na segunda vez
Foto: FREEPIK

Covid-19: Hospital das Clínicas investiga 16 casos suspeitos de reinfecção pelo coronavírus

De acordo com o hospital, o que chama a atenção é o período entre a primeira infecção e a segunda (de dois a quatro meses); outros 12 casos estão sendo investigados no Interior

Dezesseis casos suspeitos de reinfecção pela Covid-19 estão sendo investigados pelo Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP) na Capital. Além desses, outros 12 casos estão sendo investigados pelo HC de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.

De acordo com o hospital, o que chama a atenção é o período entre a primeira infecção e a segunda (de dois a quatro meses). Os profissionais do hospital têm examinado o nível de anticorpos no sangue para tentar identificar a possível reinfecção. Se os anticorpos aumentam, pode indicar uma reinfecção.

"Então, encontrar o vírus, ter sintoma característico do vírus, e ter uma resposta de anticorpos, de aumento de anticorpos também é um sinal importante de que possa estar tendo infecção, e isso a gente tem encontrado em alguns casos", afirmou o coordenador do laboratório de reinfecção do HC na cidade de São Paulo, Max Igor Lopes, à “TV Globo”.

"Esses pacientes todos voltaram a ter sintoma e, muitas vezes, bastante sintomas da segunda vez. Por exemplo: alguns da primeira vez uma febre, um mal estar leve, da segunda vez perderam de forma muito intensa o olfato, o paladar, alguns tiveram bastante falta de ar e tem exame radiográfico mostrando infiltrado pulmonar. Então realmente eles ficaram doentes uma segunda vez”, concluiu o coordenador.

Os testes indicam que 70% dos possíveis casos suspeitos de reinfecção tiveram sintomas mais fortes na segunda vez.

 

Comentários

Tops da Gazeta