últimas notícias
Celso Russomanno é candidato à Prefeitura de São Paulo pelo Republicanos
Celso Russomanno é candidato à Prefeitura de São Paulo pelo Republicanos
Foto: Reprodução/TV Gazeta

Russomanno: ‘Bolsonaro me deu a missão de cuidar de São Paulo’

Em entrevista à Rádio Trianon e à Gazeta, candidato falou sobre amizade com Bolsonaro, soluções para cracolândia e da criação de 'inspetores de quarteirão' na Capital

O programa Metrópole em Foco, da "Rádio Trianon", comandado pelo jornalista Pedro Nastri, em parceria com o jornal Gazeta de S. Paulo, entrevistou o deputado federal Celso Russomanno, candidato à Prefeitura de São Paulo pelo Republicanos, na sexta-feira (9). A rádio e o jornal promovem uma série de encontros com os postulantes ao cargo mais importante da maior metrópole do País.

Na entrevista, Russomanno destacou a relação de amizade que tem desde 1995 com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), e disse contar com o apoio presidencial. “O presidente Bolsonaro me deu a missão de cuidar de São Paulo. Missão dada é missão cumprida. Pegou no meu braço, olhou nos meus olhos e disse: ‘Celso, cuida de São Paulo’. E eu vou cumprir a missão”.

Segundo o candidato, a amizade com o presidente é importante, em caso de vitória nas eleições municipais, para auxiliar na renegociação das dívidas de São Paulo.

“Nós pagamos juros absurdos. E se a gente diminuir esse juro, eu vou poder usar esse dinheiro para o auxílio paulistano, que é a complementação do auxílio emergencial, para as pessoas poderem comer”.

Nesse momento, Russomanno criticou as gestões municipal e estadual, ambas do PSDB, na condução da crise do novo coronavírus. “O que o governo do Estado fez? Nada. Todo o dinheiro da Covid que foi implantado nos hospitais, tanto da prefeitura quanto do governo do Estado, veio do governo federal, veio de Brasília, R$ 3 bilhões vieram de Brasília”.

Cracolândia

O candidato sugeriu unir a inteligência das polícias Civil e Militar e da Guarda Civil Metropolitana para combater o tráfico de drogas na região da Cracolândia caso vença as eleições em São Paulo. Ele também pretende aumentar as revistas policiais no “centro nervoso” da Cracolândia, com a intenção de combater o traficante.

Além disso, disse que a resolução do problema também passa pela revitalização da região central da cidade, e sugeriu que prédios invadidos e abandonados do entorno sejam reformados e direcionados para moradia popular. “O poder público está esquecendo que as pessoas precisam de teto para morar”.

Russomanno também defendeu a criação dos “inspetores de quarteirão”, moradores por toda São Paulo que teriam a função de negociar com o poder público as questões relativas ao local onde moram. Como exemplo, citou que se alguma concessionária fizer um buraco na rua para realizar algum serviço, o inspetor teria a função de exigir que os funcionários mostrem a ordem de serviço da prefeitura para realizar o trabalho, além de poder fiscalizar caso o buraco tampado fique pior a como estava antes.

Caso a concessionária não tampe o buraco da forma correta, Russomanno propõe a criação de um aplicativo para o inspetor ou qualquer outro cidadão formalizar a reclamação. “Porque, se [a concessionária] não arrumar, quem vai aplicar a multa é o Procon, que fiscaliza também os serviços públicos e as pessoas não sabem disso. Dependendo do faturamento da empresa, a multa é R$ 10 milhões. Quer ver que eu resolvo o problema dos buracos da cidade?”.

Comentários

Tops da Gazeta