últimas notícias
Celso Russomanno responde Arthur do Val durante debate do Estadão
Celso Russomanno responde Arthur do Val durante debate do Estadão
Foto: Reprodução/YouTube

Russomanno se irrita com Arthur do Val em debate: ‘Você não é nada’

'Você era um bebê quando comecei a defender o consumidor', disse Russomanno, após ser questionado sobre gastos de telefone de R$ 4 mil

No debate para a Prefeitura de São Paulo promovido pelo "Estadão" nesta terça-feira, o candidato Celso Russomanno (Republicanos) se irritou ao ser questionado por Arthur do Val (Patriotas) sobre o gasto público mensal de R$ 4 mil com telefone. Na resposta, disse que o valor é usado “para atender a população” na defesa do consumidor e continuou em tom ríspido com o adversário.

"Você era um bebê quando comecei a defender o consumidor. Para conversar comigo, primeiro você precisa ter presença na Assembleia Legislativa porque seu apelido lá é Mamãe Faltei", provocou Russomanno. "Já falou para sua mamãe que você falta no trabalho? Já falou que você dá presença a funcionário seu que está viajando ao exterior?".

O candidato do Republicanos ainda disse ao oponente: "Você não é nada, você começou agora na política. Você tem que ter muito tempo pela frente para chegar ao que cheguei".

Na réplica, Do Val respondeu com ironia ao afirmar que Russomanno foi alertado pelo marqueteiro a ser mais enfático."Parece que o Celso Tomou RedBull [marca de energético] nos bastidores, tomou bronca do marqueteiro, o pessoal falou, 'olha as pessoas não estão vendo verdade nas suas palavras, tenta ser mais enfático, e aí a gente viu esse teatro", respondeu.

Outros momentos

Além de Russomanno e Arthur do Val, o debate contou com a participação de Bruno Covas (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Márcio França (PSB) e Jilmar Tatto (PT), os seis mais bem colocados nas pesquisas.

Líder nas pesquisas de intenção de voto, o prefeito e candidato à reeleição Bruno Covas foi o alvo dos principais adversários. Os candidatos do PSB e do PSOL, por exemplo, criticaram medidas da gestão municipal na área de saúde, meio ambiente e atendimento à população de rua.

Já Covas disse a Russomanno que “é inaceitável que a gente tenha partidos políticos que passem a mão em cima da cabeça daqueles que cometem desvios e a gente finge que não olha só porque é companheiro do mesmo partido”, ao se referir a integrantes do Republicanos que são alvo de denúncias.

Na resposta, Russomanno citou escândalos de corrupção tucanas, como o Rodoanel, e citou os nomes de Geraldo Alckmin e José Serra, alvos de denúncias à Justiça neste ano.

Russomanno também protagonizou embate com Jilmar Tatto sobre a diminuição de velocidade de vias na cidade promovida pelo petista, quando era secretário de Transportes do então prefeito Fernando Haddad (PT).

Ao responder, Tatto disse que o governo que Russomanno apoia “não se importa muito com essa coisa das pessoas serem acidentadas” e disse: “O que eu posso falar pro Celso Russomanno... Ele não gosta de pobres. Quando a CET e a SPTrans fazem uma faixa de ônibus, ele não se importa com o coletivo”.

 

Comentários

Tops da Gazeta