últimas notícias
A expectativa da pasta é receber mais 200 mil doses em até 15 dias para a segunda imunização
A expectativa da pasta é receber mais 200 mil doses em até 15 dias para a segunda imunização
Foto: Governo do Estado de São Paulo

Prefeitura de São Paulo pretende vacinar 500 mil profissionais de saúde

Vacinação será iniciada quando o município receber o repasse de 200 mil doses da CoronaVac, de acordo com nota da Secretaria Municipal da Saúde

A Prefeitura de São Paulo planeja vacinar cerca de 500 mil profissionais da saúde da rede pública e privada da Capital contra a Covid-19. A vacinação será iniciada quando o município receber o repasse de 200 mil doses da CoronaVac, de acordo com nota da Secretaria Municipal da Saúde.

Será priorizado o atendimento aos que atuam na linha de frente da assistência direta a pacientes com Covid-19 em hospitais (enfermarias e UTIs Covid-19) públicos e privados, prontos-socorros, UPAs (Unidade de Pronto Atendimento), AMAs (Assistência Médica Ambulatorial), UBS (Unidade Básica de Saúde) e aqueles que trabalham no SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) Resgate.

Além dos profissionais da saúde, serão vacinados cerca de 15 mil idosos residentes em Instituições de Longa Permanência (ILPI) e indígenas, informa a nota. Os demais profissionais da saúde serão incluídos na vacinação a partir do recebimento de novas remessas de vacina.

As primeiras doses da vacina não serão disponibilizadas ao público geral nas UBS ou em qualquer outro posto de vacinação, pois serão encaminhadas diretamente aos serviços de saúde.

“A capital já possui toda a logística e conta com os materiais necessários, entre os quais seringas e agulhas já destinadas apenas à vacinação da Covid-19, bem como do serviço de transporte e refrigeração específica”, diz a secretaria.

A expectativa da pasta é receber mais 200 mil doses em até 15 dias para a segunda imunização.

Idosos

O início da vacinação em idosos com mais de 75 anos estava previsto para o dia 8 de fevereiro, mas o governo do estado de São Paulo alterou o cronograma inicial do plano divulgado em dezembro para se adequar ao Plano Nacional de Imunização (PNI). 

Devido à mudança, não há data para que este grupo seja vacinado.

 

Comentários

Tops da Gazeta