últimas notícias
Fila de profissionais da educação para fazer teste em CEU da zona sul
Fila de profissionais da educação para fazer teste em CEU da zona sul
Foto: Arquivo pessoal

Testes a trabalhadores de escolas de SP têm aglomerações e poucos kits

Testes realizados pela Prefeitura de SP para retorno das atividades presenciais têm aglomerações, término de kits e medo dos profissionais

No primeiro dia de testes de Covid-19 a profissionais da educação pública na cidade de São Paulo, promovidos pela Prefeitura de São Paulo para garantir o retorno presencial das atividades nas escolas da capital paulista em 12 de abril, houve registros de filas enormes e aglomerações nos postos de testagem. Também há reclamações de encerramento dos testes antes do atendimento a todos os profissionais.

No CEU Campo Limpo, na zona sul da Capital, os trabalhadores de educação tiveram que enfrentar filas demoradas e aglomerações. Muitos relataram preocupação por se exporem ao vírus no pior momento da pandemia na Capital.

Uma professora de educação infantil que precisaria fazer o teste às 15h no CEU Capão Redondo disse à Gazeta que estava com medo de ir ao local, por causa das aglomerações relatadas por outros docentes. Segundo ela, também começou a rolar a informação que a testagem seria suspensa na unidade temporariamente, devido à alta procura.

No CEU Jardim Paulistano, zona norte da cidade, uma profissional que estava há horas na fila informou que não pôde fazer o teste porque os produtos para o exame haviam acabado. “Não tem mais senha, não tem mais kit. Aqui no Jardim Paulistano já vão mandar fechar os portões para ninguém mais entrar”, se lamentou.

O Sindsep (Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo) informou ter recebido nesta manhã diversas denúncias da falta de organização e de descaso da prefeitura com os trabalhadores da educação.

“Na maioria dos CEUs foi recebido apenas 200 kits de testes, sendo que a expectativa diária é de milhares de trabalhadores para a testagem, uma vez que são várias escolas em período de 2 horas divididas em 4 horários diferentes cerca de 5 escolas, por exemplo. Em diversos pontos a senha já acabou, mas a fila não para de crescer. Até o fechamento deste texto, por exemplo, os testes já acabaram no CEU Aricanduva enquanto ainda há muitas pessoas aguardando na fila”, informou o sindicato, em nota.

Ainda de acordo com o Sindsep, a desorganização aumenta a espera e a aglomeração. “É mais uma falta de respeito e cuidado com seus trabalhadores por parte de Bruno Covas e a secretaria de Educação. A vida dos trabalhadores e das trabalhadoras pouco importa”.

Contatada pela Gazeta, a Prefeitura de São Paulo, por meio das Secretarias Municipais de Educação e de Saúde, informou que existe “uma alta expectativa da parte dos profissionais e servidores de educação para identificarem a resposta imunológica frente à Covid-19” e que reforçarão as equipes de testagem.

“As equipes serão reforçadas para o atendimento dos professores e servidores da Educação. Também foram realizadas novas orientações para que os protocolos de distanciamento sejam cumpridos. Ação será realizada entre os dias 5 e 8 de abril”.

Ainda segundo a gestão municipal, os testes se iniciaram na manhã desta segunda nos CEUs da Capital para todos os profissionais da educação pública.

“A Prefeitura de São Paulo, por meio das Secretarias Municipais de Educação e Saúde, esclarece que iniciou nesta manhã (5) mapeamento sorológico em profissionais da Rede Municipal de Ensino, nos 46 Centros Educacionais Unificados (CEUs). Podem comparecer para a testagem todos os que atuam presencialmente nas unidades municipais: Equipes Gestora, Docente e de Apoio, Auxiliares de Desenvolvimento Infantil, Instrutores de Bandas e Fanfarras, Auxiliares de Vida Escolar – AVE, Mães Guardiãs, estagiários, equipes de serviço de limpeza e cozinha terceirizada e os condutores e monitores do Programa de Transporte Escolar Gratuito – TEG”.

De acordo com a gestão Bruno Covas (PSDB), os testes serão realizados entre 8h30 e 16h30 até dia 8 de abril. Os profissionais devem comparecer aos locais indicados com documento de identificação com foto, cartão SUS e holerite, se for servidor municipal.

Comentários

Tops da Gazeta