últimas notícias
Dragoes da Real apresenta os pilotos das fantasias para o desfile do Carnaval de Sao Paulo
Dragoes da Real apresenta os pilotos das fantasias para o desfile do Carnaval de Sao Paulo
Foto: Nelson Gariba/Agencia F8/Folhapress

'Muito provavelmente, teremos carnaval', afirma prefeito de São Paulo

Ricardo Nunes afirmou nesta segunda-feira que a realização do evento está condicionada à situação dos números da pandemia de Covid-19 no próximo ano

Após anunciar a retomada das obras da Fábrica do Samba na última sexta-feira, o prefeito da cidade de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), disse nesta segunda-feira (4) que a capital paulista poderá realizar o carnaval de 2022 caso consiga manter os indicadores relacionados à pandemia da Covid-19 em queda.

“A tendência hoje é que tenha o carnaval. Muito provavelmente, teremos carnaval. Isso se continuar com os dados de hoje [da pandemia], com aumento da vacinação e queda do número de óbitos. Se continuar assim, vamos ter carnaval”, disse ele.

Se os números da pandemia permitirem e se os órgãos sanitários autorizarem, a expectativa da prefeitura é que o carnaval de rua em São Paulo seja o maior de todos os tempos, com estimativa de participação de 15 milhões de pessoas, disse o prefeito. As informações são da Agência Brasil.

“Está tudo preparado. Vamos soltar os editais. Por que preparamos tudo? Porque não se consegue fazer um evento desse tamanho sem planejar. Te diria que muito possivelmente teremos [carnaval], com exceção se tivermos fato adverso até lá.”

Em setembro, o prefeito já havia autorizado que os preparativos para a realização do carnaval na cidade de São Paulo fossem iniciados. No entanto, na ocasião, a prefeitura informou que a realização do carnaval só seria permitida se pelo menos 70% da população paulistana estivesse vacinada contra a covid-19 e se houvesse autorização dos órgãos municipais, tal como da Secretaria Municipal da Saúde. No último fim de semana, a prefeitura divulgou que mais de 80% dos adultos da capital estão com o esquema de vacina contra a covid-19 completo.

Comentários

Tops da Gazeta