últimas notícias
Gestão Nunes também vai manter obrigatoriedade de máscaras
Gestão Nunes também vai manter obrigatoriedade de máscaras
Foto: Marcelo Pereira/Secom

Prefeitura de SP decide cancelar o Réveillon na Paulista

Gestão Ricardo Nunes decide cancelar Réveillon na Paulista por causa de avanço de variante; Doria retoma obrigatoriedade da máscara em espaços abertos

A Prefeitura de São Paulo decidiu cancelar o Réveillon na avenida Paulista, por causa da preocupação das autoridades sanitárias com a variante ômicron - já há três casos de pacientes confirmados com a variante no País. Ainda não há decisão em relação ao Carnaval.

A gestão Ricardo Nunes (MDB) também vai manter a obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos, assim como o governo paulista. O anúncio de ambas as medidas foi feito nesta quinta-feira.

A decisão é motivada em parte pelo avanço da nova cepa pelo mundo. "O que pesou muito foi o surgimento da nova variante, ômicron", afirmou Nunes, que está em Nova York (EUA) em missão oficial ao lado do governador João Doria (PSDB).

Ele descartou restringir grandes eventos na cidade por enquanto, e argumentou que o número de óbitos caiu consideravelmente na Capital. "Hoje, apesar da variante, a situação é controlada. Vamos continuar tendo eventos com comprovante de vacinação", disse.

O último Réveillon (da virada de ano de 2019 para 2020) levou cerca de 2 milhões de pessoas à Avenida Paulista

Máscara no Estado

O governador João Doria decidiu nesta quinta atender recomendação do Comitê Científico para manter a exigência do uso de máscara em espaços abertos no Estado. O governo paulista previa a flexibilização da medida a partir do próximo dia 11.

O comitê recomendou a manutenção da obrigatoriedade devido à confirmação no estado de três casos de pessoas infectadas com a nova cepa. Para o grupo, há incertezas sobre o impacto da variante em uma época em que Natal e Réveillon causam aglomerações.

“Decidimos adotar essa medida por prudência com o cenário epidemiológico no Estado. Todos os números demonstram que a pandemia está recuando em São Paulo, mas vamos optar pela precaução”, disse Doria.

Comentários

Tops da Gazeta